Confraria do Atlético

5 x 0, ninguém segura o Furacão! Noite de gala leva o Atlético à final do segundo turno

E-mail Imprimir PDF

Vitória espetacular do rubro-negro em cima do Maringá, carimba passaporte para decisão do turno em casa contra o Londrina. Quarta-feira, 20h, Caldeirão lotado, pra confirmar superioridade atleticana no estadual. Invicto e finalista. Este é o Atlético Paranaense, que na noite deste domingo (25/03), véspera do aniversário de 94 anos do clube, carimbou seu lugar na final da Taça Caio Júnior, o segundo turno do Campeonato Paranaense.

Jogando na Arena da Baixada, a equipe de aspirantes do Furacão superou o perigoso Maringá por 4 a 0. O lateral-esquerdo Renan Lodi abriu o placar no primeiro tempo, enquanto Marcinho, duas vezes, e Ederson trataram de fechar a conta na etapa complementar. Com a vitória, os comandados de Tiago Nunes mantém o Atlético como o único clube das séries A e B do Campeonato Brasileiro ainda invicto na temporada. Contando os jogos do time principal, comandado por Fernando Diniz na Copa do Brasil, são nove vitórias e oito empates no ano. Na próxima quarta-feira, às 21h45, o time volta a jogar na Arena da Baixada, desta vez contra o Londrina. Quem vencer levanta o caneco como campeão da Taça Caio Júnior e decide o título de campeão paranaense com o Coritiba, campeão da Taça Dionísio Filho, em jogos de ida e volta.

O Jogo

O Furacão contou com força máxima para o duelo decisivo, tendo o retorno de jogadores comoZé Ivaldo, Renan Lodi e Bruno Guimarães, poupados na última rodada. Do outro lado, o Maringá lidava com quatro importantes ausências: o goleiro Fabio, expulso no duelo contra o Paraná Clube, o volante Carlão, também suspenso, e o lateral-direito e o volante Fabricio, ambos lesionados. Mesmo desfalcado e jogando fora de casa, contudo, o Maringá manteve a postura ofensiva, marcando no campo do adversário. O Atlético, por sua vez, pecava na saída de bola e errava demais nos passes curtos, resultando num jogo mais ‘picado’.

Em termos de oportunidade de gol, superioridade atleticana na etapa inicial, com 6 chances contra 5 (o Maringá teve ainda um gol bem anulado aos 2 minutos), vantagem esta que se traduziu no placar: aos 37 minutos, Ederson cruzou, o goleiro falhou e gol de Renan Lodi: 1 a 0. Com a vantagem construída, o Furacão ganhou mais tranquilidade e passou a controlar o jogo. Chegou ao segundo gol na etapa complementar, em cima justamente daquele que era o seu maior defeito no primeiro tempo: os erros na saída de bola. Marcinho aproveitou e, primeiro aos 7 e depois aos 14, praticamente sacramentou a vitória e a classificação atleticana.

Mas ainda havia fome para mais gols. Principalmente depois que Paulinho Moccelin recebeu cartão vermelho, aos 21 minutos. E Ederson aproveitou para se isolar como artilheiro do campeonato ao marcar mais dois gol para o time da casa, aos 25 e 35 minutos. Com isso, chegou a oito tentos, três a mais que Alex Fraga e Bruno Batata, ambos jogadores do Maringá.

FICHA TÉCNICA

Atlético 5x 0 Maringá

Atlético: Caio; Diego Ferreira, Zé Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Deivid, Bruno Guimarães (Demethryus); Alex Apolinário (Yago), João Pedro (Giovanny) e Marcinho; Ederson.Técnico: Tiago Nunes
Maringá: Ednaldo; Danilo M., Alex Fraga, Egon e Thiago Christian; Ícaro, Borges (Dandan), Washington (Kareca) e Everton; Paulinho Moccelin e Bruno Batata (Rodrigo Dantas).Técnico: Fernando Marchiori
Gols: Renan Lodi (37-1º) e Marcinho (7 e 14-2º) e Ederson (25 e 35-2º)
Cartões amarelos: Alex Fraga, Bruno Batata, Égon, Danilo Mohamd (M); João Pedro, Renan Lodi, Yago (A)
Cartões vermelhos: Paulinho Moccelin e Bruno Batata* (M)
Árbitro: Adriano Milczvski
Público: 7.823 total
Renda: R$ 167.165,00
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), domingo (25/03) às 20 horas

* Expulso quando já havia sido substituído e estava no banco de reservas
PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

2 – Bruno Batata recebe fora da área e cruza para Paulinho Moccelin finalizar para o fundo da rede. A arbitragem, contudo, já assinalava o impedimento do atacante.
6 - Cruzamento de Renan Lodi na medida para Ederson. O atacante cabeceia para baixo, no contrapé do goleiro, mas erra o alvo. Antes da bola sair, Marcinho aparece para completar para o gol e acerta a trave.
8 – Washington acerta belo chute da entrada da área e manda no ângulo. Caio faz a ponte e pratica grande defesa.

10 – Renan Lodi domina na intermediária, passa pelo marcador e chuta forte. Defesa segura de Ednaldo.

16 – Ícaro chuta de fora da área, com efeito, e a bola passa por cima do travessão, com perigo.

18 – Paulinho Moccelin divide com Deivid, Washington aproveita a sobra e chuta colocado. O goleiro Caio só ficou olhando e torcendo para a bola não entrar – e deu certo.

25 – João Pedro cobra falta na segunda trave, Ederson ajeita para a chegada de Deivid, que fura na hora do chute e desperdiça grande chance.

28 - Inversão de João Pedro para Renan Lodi. O lateral cruza bem e a bola passa por três jogadores do Atlético (o último deles Ederson) e ninguém aparece para completar.

37 – Gol do Atlético! Marcinho puxa o contra-ataque e aciona Ederson, que cruza para área. O goleiro Ednaldo erra ao tentar cortar e deixa Renan Lodi livre para empurrar pro gol.
44 – Paulinho Moccelin bate cruzado da intermediária e Caio espalma.

Segundo tempo

4 – Renan Lodi faz boa jogada deixa João Pedro livre na área. O meia toca na saída do goleiro e manda para fora. Raspou a trave.

7 - Gol do Atlético!Diego rouba a bola de Thiago Cristian e toca para Ederson, que encontra Marcinho livre na área. Ele limpa o goleiro e amplia o placar.

14 – Gol do Atlético! Lançamento de Yago para Marcinho, que vence os zagueiros na velocidade, dribla o goleiro e empurra para o gol.

15 – Paulinho Moccelin invade a área e chuta na saída de Caio, ao lado do gol.

25 – Gol do Atlético! Renan Lodi cruza para Ederson, livre na marca de pênalti, chutar no ângulo, sem chance para o goleiro.

Última atualização ( Dom, 25 de Março de 2018 23:07 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)