Confraria do Atlético

Erro de arbitragem prejudica, Atlético fica no empate, com Ceará e agora teremos a batalha do Castelão

E-mail Imprimir PDF

Um jogo que era para o Furacão vencer com certa facilidade, por um erro do Juiz (expulsou Thiago Heleno injustamente), deixa o rubro-negro em situação difícil. Confronto de volta, dia 15 de março, será transformado na batalha do Castelão mas, temos time pra vencer e de cabeça erguida iremos conquistar a classificação para a 4ª fase da Copa do Brasil, na casa do adversário.

Esporte Line

Santos afirma que Atlético está preparado para buscar classificação fora de casa. No duelo do dia 15 qualquer empate levará a disputa para as penalidades. Oempate em 0x0 colhido diante do Ceará, na noite desta quarta-feira (28), na Arena da Baixada, no primeiro duelo da terceira fase da Copa do Brasil, não foi nem de perto o resultado que o Atlético queria. No entanto, diante da expulsão do zagueiro do zagueiro Thiago Heleno logo aos 22 minutos de jogo, o time atleticano considerou bom o resultado diante do Vozão, que deixa a disputa aberta para o duelo da volta, dia 15 deste mês, na Arena Castelão, em Fortaleza.

“Nas circunstâncias do jogo, pela dificuldade que foi, já que o Ceará é uma equipe muito qualificada e conta com excelentes jogadores, nosso time se comportou muito bem. A gente fica chateado, triste por não ter conseguido a vitória, mas o empate é um ótimo resultado. Temos totais condições de ir lá, fazer um bom jogo e buscar a classificação”, avaliou o goleiro Santos, que fez grandes defesas e o melhor jogador do Furacão em campo diante da equipe cearense. “O jogo realmente não foi da maneira que nós imaginávamos. A expulsão no início do jogo prejudicou muito o nosso time.

Mesmo com um jogador a menos nos comportamos bem, conseguimos jogar e até criamos boas chances. No finalzinho o Pablo teve uma chance e poderíamos ter saído com o resultado positivo”, emendou o goleiro rubro-negro. No duelo da volta, dia 15, na Arena Castelão, qualquer empate levará a disputa para a cobrança de penalidades. Neste ano, a Copa do Brasil não tem mais o gol qualificado fora de casa e, apesar de esperar mais um duelo complicado na capital cearense, o goleiro Santos confia na classificação do Furacão à quarta fase da competição nacional.

“Com certeza vai ser um jogo muito duro. O estádio vai estar lotado, a torcida empurrando e incentivando o tempo todo. Nosso time é o maduro o suficiente para fazer o melhor, sempre. Nosso time está bem preparado para esse confronto. Não podemos pensar no empate, temos que pensar na vitória e com certeza vamos em busca da classificação”, concluiu Santos.

Última atualização ( Qui, 01 de Março de 2018 15:34 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)