Confraria do Atlético

Tá difícil, mas após vitória sobre o Botafogo, Atlético ainda acredita em vaga na Libertadores

E-mail Imprimir PDF

Pacto entre técnico e jogadores do Furacão mantém vivo o sonho da conquista de vaga no torneio continental. Guilherme e Pablo tem atuação destacada; treinador Fabiano Soares projeta jornada de mais 4 vitórias.

Esporte line

Ainda é tempo para voltar a acreditar. Mesmo fora do G7, o Atlético voltou a vencer após três rodadas, ao derrotar o Botafogo fora de casa, por 1 a 0, na tarde deste sábado (11), no Estádio Nilton Santos, e segue sonhando com uma vaga na Libertadores, contando com a possibilidade de ampliar o número de classificados através do Campeonato Brasileiro. Superior na etapa inicial de partida, o Rubro-Negro criou as melhores oportunidades e foi premiado com o gol da vitória.Aos 30 minutos, Guilherme tabelou com Pablo e finalizou, contando com uma falha do goleiro Gatito para balançar as redes adversárias.

Já o segundo tempo foi apenas para se segurar como pode. Com o Botafogo crescendo no duelo, o time fechou a defesa e não levou grandes sustos. Os mandantes chegaram em bolas aéreas, mas sem acertar o alvo. As únicas que foram na meta, Weverton não teve grandes problemas e defendeu com tranquilidade, garantindo o triunfo atleticano no Rio de Janeiro.Com este resultado, o Furacão foi aos 45 pontos e manteve vivo o sonho de brigar por uma vaga na Libertadores. Na próxima rodada, o time enfrenta a Ponte Preta, na quarta-feira (15), às 17h, no Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 35ª rodada do Brasileirão.

Atlético é melhor e sai na frente com gol de Guilherme
Melhor no primeiro tempo, o Rubro-Negro se sentiu em casa diante do Botafogo e tomou a iniciativa. A primeira grande chance foi logo aos nove minutos, com Pablo tabelando com Guilherme e chutando forte de fora da área, por cima do gol de Gatito. O Alvinegro tentou responder em duas jogadas , mas não levou perigo ao gol de Weverton, que fez duas fáceis defesas em cabeçada de Pimpão e chute de Marcos Vinícius. Mas a jogada que já havia assustado os mandantes no início deu certo ainda na etapa inicial. Aos 30 minutos, Guilherme tabelou com Pablo e chutou forte. O meia rubro-negro ainda contou com uma ajuda do goleiro Gatito, que falhou e viu a bola morrer no fundo das redes, abrindo o placar para o Atlético.

Atlético segura resultado e volta a vencer
Com menor volume na etapa complementar, o Furacão não criou oportunidades para ampliar o marcador diante do Botafogo. A única chance rubro-negra saiu dos pés de Lucas Fernandes, aos 19 minutos, que finalizou da entrada da área e esbarrou em Gatito. Em contrapartida, o time carioca cresceu e assustou a meta atleticana. Em chegadas pelo alto, Guilherme e Brenner assustaram e cabecearam tirando tinta da trave de Weverton. Se não deu pelo alto, o Alvinegro tentou também por terra. Aos 40 minutos, Bruno Silva recebeu na entrada da área e finalizou à esquerda, levando perigo ao Furacão. No minuto seguinte, Guilherme tentou chute de longe e o goleiro rubro-negro fez firme defesa, sem sustos, garantindo o triunfo fora de casa.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0X1 ATLÉTICO
Local: Estádio Engenhão, Rio de Janeiro (RJ).
Data: Sábado, 11 de novembro de 2017.
Horário: 17h.
Árbitro: Anderson Daronco (RS).
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS).
Público e renda: 7.214 pagantes | 8.399 presentes | R$ 167.640,00
Botafogo: Gatito; Arnaldo, Emerson, Joel Carli e Victor Luis (Gilson); Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Vitor e Marcos Vinícius (Léo Valencia); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner.
Técnico: Jair Ventura.
Atlético: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Esteban Pavez, Lucho González (Eduardo Henrique) e Guilherme; Sidcley (Lucas Fernandes), Pablo e Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares.
Gol: Guilherme (CAP) aos 30′ do primeiro tempo.
Cartão amarelo: Ederson (CAP).
________________________________________
Pablo supera drama familiar, dedica vitória ao pai e promete: “estou voltando”
Com boa atuação na vitória contra o Botafogo, atacante diz que problema extracampo foi responsável por sua queda de rendimento. O atacante Pablo garante que está pronto para voltar a ser o “Pablo do ano passado”, que foi fundamental para o Atlético na última temporada. Após boa atuação na vitória sobre o Botafogo, o atacante de 25 anos admite a queda brusca de rendimento devido a um drama familiar e promete que está recuperado psicologicamente.

“O momento que eu passei na vida pessoal me afetou por tudo o que aconteceu com o meu pai neste ano. Estou dando a volta por cima e dedico essa vitória a ele. Ele é um guerreiro como nós fomos hoje”, desabafa Pablo. O jogador não quis revelar o problema de saúde do pai (Cícero), mas garante que ele está totalmente curado. “Eu não falei abertamente sobre o assunto porque quis preservar minha família. Meu pai está muito bem agora. Tenho que agradecer aos médicos, ao Atlético, que me deu todo o apoio, e aos torcedores que sempre tiveram carinho comigo”, agradece. Pablo foi destaque atleticano em 2016 na campanha que levou o clube à Libertadores, na última temporada, quando marcou 12 gols e fez 48 partidas, a maioria como titular.

Mas neste ano, o desempenho caiu: foram 34 jogos e somente três gols anotados. “O ano passado foi muito bom em tudo para mim. Tanto na vida pessoal, quanto na profissional. E eu estava tranquilo para fazer meu trabalho. Esse ano eu comecei muito bem, mas depois aconteceu esse problema muito grave com meu pai. E eu me dediquei 100% à minha família. Eu tenho que agradecer ao Paulo Autuori, ao presidente [Luiz Sallim Emed] e ao Fabiano Soares. Eu estou muito feliz em estar voltando a ser o Pablo de da temporada passada”, disse o atacante em entrevista.

Fabiano Soares exalta organização e volta a projetar briga pela Libertadores
Treinador esquece risco de brigar contra o descenso e planeja "voos mais altos" após vitória fora de casa sobre o Botafogo. O triunfo fora de casa sobre o Botafogo, na tarde deste sábado (11), deu mais tranquilidade ao Atlético dentro do Campeonato Brasileiro. Aliviado com o reencontro com as vitórias e a sensação de poder voltar a brigar por uma vaga na Libertadores, o técnico Fabiano Soares enalteceu o resultado alcançado após as cobranças de um time organizado e mais efetivo dentro de campo.

“O papo é sempre estar organizado para correr menos e o contrário ter problemas. Eu acho que a organização é sempre importante e hoje tivemos perfeito neste quesito, no ataque e na defesa, e por isso nós ganhamos a partida” , avaliou o comandante rubro-negro em entrevista coletiva, destacando a atuação coletiva do Furacão na vitória sobre o Alvinegro. Com dois desfalques importantes, Fabiano Soares aguarda uma reavaliação das condições físicas de Felipe Gedoz e Nikão, esperando contar com os dois para a reta final do Brasileirão.

“Eu sou o treinador e penso sempre que vamos ganhar os jogos. O [Felipe] Gedoz está claro que não pode jogar. Tem um problema e vai ficar uma ou duas semanas parado. O Nikão eu espero recuperá-lo, mas também não é certo. Vamos ver se somos capazes de recuperar pelo menos um desses dois homens, que podem nos ajudar a ganhar mais uma partida fora de casa” , disse. O grande destaque da vitória rubro-negra foi o meia Guilherme, melhor da equipe em campo e autor do gol que deu os três pontos para o Atlético sobre o Botafogo.

Mas, de acordo com o treinador, a posição ainda é uma pulga atrás da orelha e Matheus Anjos surge como principal concorrente do camisa 17 por uma vaga no time titular. “O Guilherme é um grande jogador. Temos um problema grande, mas acho que o Matheus Anjos pode suprir. É muito jovem, mas acredito que tem algo parecido com ele. Hoje não pode vir, pois estava machucado, mas acredito que pouco a pouco ele vai tomar a posição do Guilherme e vai ser grande jogador, pois tem mostrado nos treinamentos e a evolução é impressionante”, comentou.

Depois de ter o medo de brigar contra p rebaixamento rondando a equipe, Fabiano Soares revelou a tranquilidade por praticamente eliminar os riscos e volta a sonhar com uma briga pela Libertadores. “Eu acho que é importante conseguir este objetivo primeiro e depois pensar em voos mais altos. Eu acho que hoje demos um basta nisso, de pensar para baixo. Agora vamos pensar para cima. Nos restam quatro jogos e vamos tentar ganhá-los, em casa ou fora, seja como seja”, finalizou.

O Atlético volta a campo na próxima quarta-feira (15), às 17h, contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, em duelo válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.
________________________________________

Última atualização ( Dom, 12 de Novembro de 2017 21:02 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)