Confraria do Atlético

Atlético perde para o Cruzeiro em Minas e dificulta conquista de vaga para Libertadores

E-mail Imprimir PDF



O Atlético Paranaense enfrentou o Cruzeiro neste domingo (5), em Belo Horizonte (MG), e foi superado pelo placar de 1 a 0. A partida foi válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão teve boas oportunidades de gol, mas não conseguiu superar o goleiro Fábio. Arrascaeta marcou o gol cruzeirense em uma jogada de contra-ataque.Com o resultado, o Rubro-Negro segue com 42 pontos na tabela de classificação. O time comandado pelo técnico Fabiano Soares volta aos gramados na próxima quarta-feira (8), quando recebe o Corinthians, em casa, às 21h.

O jogo


A partida começou com os dois times bem postados na marcação, com poucas oportunidades de gols para ambos os lados. Aos oito minutos, em um escanteio para o Cruzeiro, Thiago Neves levantou na área, Arrascaeta desviou de cabeça e Lucho González cortou na pequena área. O Furacão passou a levar mais perigo a partir dos 20’, quando Lucas Fernandes lançou Ribamar pelo lado direito. O centroavante bateu cruzado e à bola saiu à direita do gol. Quatro minutos depois, Lucas Fernandes recebeu pela direita e arriscou o chute, para fora. A equipe rubro-negra voltou a chegar com perigo aos 34’. Guilherme acertou um bom passe para Sidcley na área, mas a zaga cruzeirense conseguiu cortar. Aos 36’, Lucas Fernandes tabelou com Guilherme e cruzou para Fabrício, mas o árbitro deu falta do lateral atleticano.


O Rubro-Negro era melhor em campo e criou mais uma boa oportunidade aos 37’. Guilherme acertou um belíssimo passe para Ribamar, que recebeu na área e bateu cruzado, à direita. Mas quem abriu o placar foi o Cruzeiro. Aos 40’, em um contra-ataque, Robinho acertou um belo lançamento para Arrascaeta. O uruguaio recebeu pela esquerda, entrou na área, se livrou da marcação e acertou um belo chute no canto direito. O Furacão quase chegou ao empate ainda no primeiro tempo, em um lance espetacular. Aos 45’, Fabrício acertou um belo lançamento para Sidcley, que recebeu pela esquerda, fez a finta em Ezequiel e cruzou para Ribamar. O centroavante atleticano matou no peito, de costas para o gol, e mandou de bicicleta. Mas o goleiro Fábio fez grande defesa e evitou o golaço.

Sem mudanças nas equipes, a segunda etapa começou no mesmo ritmo. O Cruzeiro teve a chance de ampliar aos 10’, quando Rafinha aproveitou rebote da defesa após uma cobrança de escanteio e soltou uma bomba, mas parou em grande defesa de Weverton. O Furacão esteve novamente muito perto do gol aos 24’. Sidcley cruzou para Ribamar, mas Manoel fez o corte e colocou para escanteio. Guilherme foi para a cobrança e a bola sobrou para Lucho González, que bateu para o gol, mas zaga azul salvou em cima da linha.

Aos 28’, Ribamar teve mais uma boa oportunidade. Dentro da área, ele matou no peito, fez o girou e bateu para o gol, mas Fábio fez a defesa. O jogo prosseguiu com o Atlético Paranaense controlando a posse de bola, em busca de espaços na defesa cruzeirense. Aos 39’, o técnico Fabiano Soares colocou o atacante Ederson no lugar do volante Pavez. O time atleticano quase chegou lá aos 40’, quando Sidcley levantou na área e quase encobriu o goleiro Fábio, que conseguiu espalmar.

Ficha técnica: Cruzeiro 1×0 Atlético Paranaense

Campeonato Brasileiro: 32ª rodada
Data: 05/11/2017
Horário: 17h
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marcelo Aparecido R de Souza – SP (CBF)
Assistente: Anderson José de Moraes Coelho – SP (CBF) e Bruno Salgado Rizo – SP (CBF)
Quarto Árbitro: Fabio Rogerio Baesteiro – SP (CBF)
Assistentes Adicionais: Leandro Bizzio Marinho – SP (CBF) e Salim Fende Chavez – SP (CBF)
Público pagante: 8.157
Público total: 10.845
Renda: R$ 144.047,00

Atlético Paranaense: Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Fabrício; Pavez (Ederson, aos 39’ do 2º tempo) e Lucho González (Rossetto, aos 25’ do 2º tempo); Lucas Fernandes (Pablo, aos 20’ do 1º tempo), Guilherme e Sidcley; Ribamar.
Técnico: Fabiano Soares
Cartões amarelos: Pavez, aos 24’, e Sidcley, aos 25’ do 2º tempo.

Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Manoel, Murilo e Diego Barbosa; Henrique e Lucas Silva; Rafinha (Rafael Marques, aos 44’ do 2º tempo), Robinho e Thiago Neves (Alisson, aos 29’ do 2º tempo); Arrascaeta (Jonata, aos 38’ do 2º tempo).
Técnico: Mano Menezes
Gol: Arrascaeta, aos 40’ do 1º tempo.
Cartão amarelo: Rafinha, aos 30’ do 1º tempo.

Última atualização ( Seg, 06 de Novembro de 2017 02:40 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)