Confraria do Atlético

Furacão cai de pé na Libertadores e agora aposta no Campeonato Brasileiro

E-mail Imprimir PDF

Apresentação do rubro-negro paranaense na Vila Belmiro foi digna dos maiores elogios. Time se impôs diante do Santos e levou muito azar em diversa finalizações. Futebol tem dessas coisas e vamos buscar o credenciamento no Brasileirão para nova participação no torneio continental do ano que vem. Pra cima!

Esporte Line

Atlético tem melhor atuação do ano, mas não marca diante do Santos - Fomos superados na Libertadores, mas deixamos a competição de cabeça erguida. Com a dura missão de vencer por dois gols de diferença, o Furacão  teve uma de suas melhores atuações na temporada, mas foi castigado em um rápido contra-ataque e perdeu para o Santos por 1 a 0. Durante a partida, a equipe atleticana parou em grandes defesas do goleiro Vanderlei e até mesmo na trave no segundo tempo.

A campanha na Libertadores começou ainda em janeiro com o confronto da primeira fase contra o Millonarios, da Colômbia, e ainda teve o Deportivo Capiatá, do Paraguai, antes de entrar na fase de grupos. Na chave considerada da ‘morte’, o Furacão deixou para trás os tradicionais Flamengo e Universidad Católica e avançou em segundo lugar do grupo com uma vitória memorável no Chile. Já nas oitavas, não jogou em casa a partida de ida com o Santos e perdeu por 3 a 2, na Vila Capanema.

Sem a disputa de seu principal objetivo no ano, o Atlético volta todas as suas atenções para o Campeonato Brasileiro e já entra em campo no próximo domingo (13) contra o Bahia, às 19h, na Arena da Baixada. O time atleticano é o oitavo colocado, com 27 pontos, e pode terminar a rodada até no G6 dependendo de outros resultados na rodada.

Atlético domina o primeiro tempo, mas não abre o placar

Precisando vencer por dois gols de diferença, o técnico Fabiano Soares optou por uma equipe mais ofensiva com Lucho, Rossetto e Guilherme no meio-campo e Sidcley jogando no ataque ao lado de Nikão e Ribamar. Com bola rolando, o Atlético aproveitou os espaços pelo lado esquerdo e levou muito perigo principalmente com Nikão. A primeira chance foi aos 11 minutos em cruzamento na área que o zagueiro David Braz se atrapalhou sozinho e quase marcou contra.

O Rubro-Negro insistiu em abrir o placar ainda no primeiro tempo, mas surgiu uma muralha chamada Vanderlei pela frente. Aos 23, Guilherme cobrou falta na área, Paulo André cabeceou, livre de marcação, e o goleiro santista praticou bela defesa. Na jogada seguinte, Lucho González tentou marcar o gol e Vanderlei salvou novamente. Em uma terceira tentativa, Nikão chutou cruzado e o camisa 1 do Santos mostrou que a noite era dele. Aos 37 minutos, o Furacão conseguiu passar por Vanderlei, porém, não contava com Lucas Veríssimo para impedir o gol. Jonathan fez grande jogada pela direita, chutou cruzado e o goleiro salvou. No rebote, Sidcley tentou marcar e o zagueiro tirou quase de cima da linha.

Atlético manda até bola na trave, mas leva o gol da eliminação

Na volta para o segundo tempo, o Atlético manteve a mesma postura ofensiva em busca do primeiro gol e teve a chance aos 12 minutos. Jonathan cruzou na área, Ribamar dividiu com Lucas Veríssimo, mas o zagueiro afastou a bola. O Santos respondeu aos 15 também com o zagueiro que mandou de cabeça pela linha de fundo.
O Rubro-Negro tentou de qualquer forma o gol e chegou muito próximo de marcar em cabeçada de Jonathan que bateu na trave. Quando o time atleticano estava todo no ataque, o Santos armou rápido contra-ataque, aos 26 minutos, Lucas Lima tocou nos pés de Bruno Henrique que teve o trabalho de apenas empurrar para as redes e acabar com o sonho do Atlético. Até o final da partida, o Rubro-Negro até teve novas chances de empatar, mas não evitou a derrota, nem a eliminação.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1X0 ATLÉTICO
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP).
Data: Quinta-feira, 10 de agosto de 2017.
Horário: 21h45.
Árbitro: Mauro Vigliano (ARG).
Assistentes: Diego Bonda (ARG) e Gabriel Chade (ARG).
Público e renda: 12.360 presentes/R$ 622.995,00.
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Daniel Guedes), Yuri (Jean Mota) e Lucas Lima; Bruno Henrique, Copete (Thiago Ribeiro) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi.
Atlético: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Matheus Rossetto, Lucho González, Guilherme, Nikão e Sidcley (Pablo); Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares.
Cartão amarelo: Guilherme (CAP).
Gol: Bruno Henrique (SAN), aos 39′ do segundo tempo.

Última atualização ( Sex, 11 de Agosto de 2017 10:35 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)