Confraria do Atlético

Furacão já sabe por onde iniciará jornada na América; conquista: 15 anos do título de Campeão Brasileiro

E-mail Imprimir PDF

El Paranaense encara o Millonários, da Colômbia, e na fase de grupos da Libertadores, encontra o rival e freguês, Flamengo. Estamos também, revivendo a memorável conquista do título do Brasileirão 2001

Enquanto reforçamos a equipe, iniciando por trazer o goleador Grafite, foco no torneio continental domina as expectativas da comunidade rubro-negra. O Atlético conheceu na noite da quarta-feira (21) o seu adversário e a sua chave na Taça Libertadores de 2017. Em sorteio realizado na cidade de Luque, no Paraguai, ficou definido que o Furacão irá enfrentar o Millonários, da Colômbia, na segunda fase da competição.

Caso passe para a fase de grupos, o Rubro-Negro cairá no Grupo 4, junto de San Lorenzo, Universidad Católica e Flamengo. Entrando já na segunda fase da competição, o Atlético vai encarar o Millonários, da Colômbia. O vencedor desse confronto enfrentará Deportivo Capiatá-PAR, Deportivo Táchira-VEN ou Universitário-PER, na 3ª fase. Caso avance para a fase de grupos, o Furacão terá vida complicada no Grupo 4, ao lado de San Lorenzo-ARG, Universidad Católica-CHI e Flamengo.

A CERIMÔNIA


O evento teve início emocionante, com homenagens à Chapecoense e aos mortos na tragédia com o avião da equipe. O presidente do clube catarinense, Plínio David, recebeu da Copa Sul-Americana de 2016, cedido pelo Atlético Nacional para o Verdão do Oeste. O time colombiano também foi homenageado e recebeu o prêmio Fair Play da Conmebol, pela solidariedade prestada ao adversário da decisão.

Campeã sul-americana, a Chapecoense caiu no Grupo 7 da competição, ao lado de Nacional-URU, Lanús-ARG e Zuliá-VEN. A equipe catarinense foi muito aplaudida durante as homenagens e também na hora que a bolinha da Chape foi sorteada em Luque.

Confira o chaveamento e os grupos da Taça Libertadores de 2017:

1ª FASE
Universitário de Sucre-BOL x Montevidéo Wanderers-URU
Independiente del Valle-EQU x Deportivo Municipal-PER
Deportivo Táchira-VEN x Deportivo Capiatá-PAR

2ª FASE
ATLÉTICO x Millonários-COL
Botafogo x Colo Colo-CHI
Cerro-URU x Unión Española-CHI
Carabobo-VEN x Junior Barranquilla-COL
Atlético Tucumán-ARG x El Nacional-EQU
E1 x The Strongest-BOL
E2 x Olímpia-PAR
E3 x Universitário-PER

3ª FASE
ATLÉTICO ou Millonários-COL x E3 ou Universitário-PER
Botafogo ou Colo Colo-CHI x E2 ou Olímpia-PAR
Cerro-URU ou Unión Española-CHI x E1 ou The Strongest-BOL
Carabobo-VEN ou Junior Barranquilla-COL x Atlético Tucumán-ARG ou El Nacional-EQU

FASE DE GRUPOS
Grupo 1: Atlético Nacional-COL, Estudiantes-ARG, Barcelona Guayaquil-EQU e G2.
Grupo 2: Santos, Independiente Santa Fé-COL, Sporting Cristal-PER e G3.
Grupo 3: River Plate-ARG, Emelec-EQU, Independiente Medellín-COL e G3.
Grupo 4: San Lorenzo-ARG, Universidad Católica-CHI, Flamengo e G1.
Grupo 5: Peñarol-URU, Palmeiras, Jorge Wilstermann-BOL e Ganhador 4.
Grupo 6: Atlético-MG, Libertad-PAR, Godoy Cruz-ARG e Sport Boys-BOL.
Grupo 7: Nacional-URU, Chapecoense, Lanús-ARG e Zuliá-VEN.
Grupo 8: Grêmio, Guaraní-PAR, Zamora-VEN e Deporte Iquique-CHI.

15 anos do título de Campeão Brasileiro

No dia 23 de dezembro de 2001, o Atlético Paranaense conquistou o título mais importante da sua história. Há exatos cinco anos, o Furacão garantia o Campeonato Brasileiro da série A. O jogo final foi realizado em São Caetano do Sul, contra a equipe do São Caetano. O Rubro-Negro venceu por 1 a 0, com gol de Alex Mineiro, aos 22 minutos do segundo tempo. Em 2001 o Campeonato Brasileiro ainda não era disputado na fórmula de pontos corridos.

Após o término da primeira fase, as oito melhores equipes classificadas se enfrentavam em sistema de mata-mata. O Atlético Paranaense terminou a primeira fase em segundo lugar, atrás apenas do São Caetano. Nas quartas-de-final, o Furacão enfrentou o São Paulo, em jogo único na Kyocera Arena. A vitória atleticana, por 2 a 1, foi garantida pelos atacantes Kléber e Alex Mineiro. A semifinal também foi decidida em jogo único e com mando do Atlético Paranaense. O jogo contra o Fluminense foi eletrizante e só foi decidido aos 44 minutos do segundo tempo.

A partida estava empatada em 2 a 2 quando Alex Mineiro marcou o seu terceiro gol no jogo, fechando o placar em 3 a 2 para o Furacão e garantindo o Rubro-Negro na final da competição. A grande final foi disputada entres as duas melhores equipes da primeira fase, Atlético Paranaense e São Caetano. No primeiro jogo, na Kyocera Arena, o Furacão venceu o Azulão por 4 a 2. Ilan abriu o marcador para o Atlético e os outros três gols atleticanos foram marcados pelo artilheiro das finais, Alex Mineiro.

No segundo jogo, no estádio Anacleto Campanella, o Rubro-Negro podia perder por até um gol de diferença, mas fez mais. Com tranqüilidade e mais volume de jogo, o Atlético Paranaense marcou o gol da vitória aos 22 minutos do segundo tempo. No rebote do goleiro Silvio Luis, após chute cruzado do lateral-esquerdo Fabiano, Alex Mineiro balançou as redes e garantiu o título atleticano com a vitória por 1 a 0.

A campanha do Furacão foi irreparável. Em 31 jogos no Campeonato Brasileiro o Atlético Paranaense somou 63 pontos, com 19 vitórias, seis empates e seis derrotas. Além do título, o Rubro-Negro teve o ataque mais positivo da competição, com 68 gols. Os atacantes Kléber e Alex Mineiro foram os artilheiros da equipe, marcando 17 gols cada um.  
Na final, em São Caetano do Sul, o Atlético jogou com Flávio; Alessandro, Gustavo, Nem, Rogério Corrêa (Igor) e Fabiano; Cocito (Pires), Kleberson e Adriano; Kléber (Souza) e Alex Mineiro. Técnico: Geninho.


Última atualização ( Qui, 22 de Dezembro de 2016 07:14 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)