Confraria do Atlético

Por uma vitória sobre o Fluminense e casa cheia no embate diante do Sport; Furacão é empenho total

E-mail Imprimir PDF

Disputa por melhores colocações no Campeonato Brasileiro está se afunilando. Chegamos à reta final: faltam apenas e tão somente, 4 rodadas.

O Atlético cumpre uma intensa preparação para voltar a vencer fora de seus domínios. Rubro-negro paranaense vai ao Maracanã encarar o Fluminense, nesta terça-feira (15), às 17h. Depois vem enfrentar o Sport, com o Caldeirão na temperatura máxima. Desde já, retomamos a chamada geral da massa atleticana para lotar e sacudir a Arena da Baixada. Este é o caminho “Rumo à Libertadores”, e ninguém pode faltar.

Na preparação para o jogo decisivo diante do tricolor carioca, atletas assistiram vídeo na sexta-feira, vídeo e depois foram ao gramado para atividades com bola. Primeira atividade deu ênfase nas finalizações. Para concluir o treinamento, o técnico Paulo Autuori orientou um exercício de ataque contra defesa, em campo reduzido.

As novidades no treino desta sexta-feira (11) foram as presenças do meia Nikão e do atacante André Lima. O camisa 99 tinha realizado trabalhos específicos ontem (10). Os jogadores seguem os treinamentos no CAT Alfredo Gottardi, até o embarque para o Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (14)

Esporte Press

Satisfeitíssimo com o clube, treinador Paulo Autuori fica pra comandar "El Paranaense" em 2017


Feliz com o trabalho do treinador, diretoria do Atlético quer que ele fique; feliz com o clube, Autuori quer ficar. Apesar de não ter havido um anúncio formal, Paulo Autuori vai continuar à frente do Atlético no ano que vem. Pode-se ter até uma dúvida sobre se ele vai virar um “manager”, deixando a Bruno Pivetti a incumbência de treinar a equipe, ou se ele prossegue mais um ano na carreira de treinador, esta a quase certeza neste momento. O que é totalmente certo é que os dois (principalmente Autuori) estão totalmente dedicados ao Furacão não só desta reta final de Campeonato Brasileiro, mas também para 2017.

Se havia ainda alguma pessoa não acreditando na permanência do técnico, ela certamente mudou de ideia com as notícias desta semana. Afinal, começaram a pipocar as notícias sobre possibilidades de contratação e de mudanças no atual elenco para a próxima temporada – tendo dois caminhos, um investindo mais com a vaga na Copa Libertadores, outro mantendo o nível de gastos com o mesmo calendário deste ano. E a comissão técnica trabalha já com estes dois cenários.

Apenas nesta semana, foram três notícias que surgiram falando do 2017 rubro-negro. A primeira foi a possível volta de Vinícius, atualmente no Náutico por empréstimo. O meio-campista teve problemas com Autuori, mas se acertou dois dias antes de ser negociado. O presidente Luiz Sallim Emed confirmou que é a comissão técnica que vai decidir se o jogador será ou não usado no ano que vem – tarefa, portanto, já colocada para o treinador.

Nas outras duas situações, foram pedidos do técnico que vieram a público. Na defesa, Paulo Autuori pediu que Paulo André e Thiago Heleno tenham seus contratos renovados para a próxima temporada. Os zagueiros talvez sejam os atletas de maior confiança do técnico, junto com Weverton e Pablo, e formam a base que se quer manter para o ano que vem. No ataque, o pedido foi para que o grupo fosse qualificado e que André Lima também permanecesse. A diretoria está trabalhando nos dois pedidos.

O que só comprova aquilo que vem sendo dito por Autuori praticamente desde que chegou ao Atlético. Ele encontrou no CT do Caju uma estrutura que sempre procurou, aliando tecnologia, organização e juventude. Por isso mudou seus planos de virar já um dirigente para comandar a equipe, sendo campeão paranaense, vice na Primeira Liga e agora sexto lugar no Brasileirão.

O treinador chegou a ouvir de Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo, que gostaria que ele fosse “eterno” no Rubro-Negro. “Foi a primeira vez que nós tivemos o desprendimento e a condição de contratar um treinador que nós consideramos de alto nível. Esse senhor, o Paulo Autuori, esse cidadão, que aceitou vir trabalhar no projeto do Atlético, é acima da média. Ele dispensa elogios, como o trabalho dele e como pessoa. Mas, se depender de nós, ficará eternamente. Vamos torcer para que ele queira”, disse Petraglia, em setembro.

A resposta de Autuori foi no programa Bola da Vez, da ESPN Brasil. E cheia de elogios ao cartola. “Eu tiro o meu chapéu para a gestão dele. O Atlético tem a sua Arena, o único clube que tem o centro de treinamento de altíssimo nível. Cada um tem a sua personalidade e para tomar algumas atitudes o cara tem que ter coragem. E ele tem. O líder tem que tomar medidas impopulares e vai tomar pancadas”, afirmou.

O técnico também respondeu à possibilidade de seguir no clube. “Com ele (Petraglia) eu cravo, eu acredito. Ele falou ‘vou fazer isso’ há anos atrás e era motivo de chacota. Eu acredito mais do que isso, pelo que ele está vivendo em termos de ideias. Eu só estou ali para trabalhar no que já está sendo planejado. Eu tive uma proposta para sair, mas eu estou de corpo e alma no clube”, definiu. Ainda tem alguém com dúvida que Paulo Autuori fica no Atlético?

Última atualização ( Sáb, 12 de Novembro de 2016 07:31 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)