Confraria do Atlético

Atlético parte pra Salvador em busca dos 3 pontos

E-mail Imprimir PDF

Rubro-Negro Paranaense segue na contagem regressiva para a conquista de vaga na Libertadores. Num ambiente altamente positivo, time treinou no CAT do Caju focado na melhoria do desempenho em jogos fora da Arena da Baixada.

O elenco principal do Furacão realizou, na manhã desta sexta-feira (4), a última atividade em Curitiba antes do compromisso diante do Vitória, válido pela 34ª rodada do Brasileirão 2016. Em busca de uma vaga na Copa Libertadores, o Furacão encara o clube baiano às 17h [horário de Brasília] deste domingo (6), no Barradão, em Salvador (BA). Os jogadores atleticanos se apresentaram no CAT Alfredo Gottardi às 9h30 desta sexta-feira (4). Os trabalhos tiveram início na academia. Em seguida, todos foram ao gramado. Em campo, os jogadores rubro-negros disputaram jogos em campo reduzido e participaram de um treino tático, com bolas paradas.

O atacante André Lima foi a ausência da atividade. Suspenso do duelo deste fim de semana, o zagueiro Thiago Heleno fez trabalhos específicos. Os preparativos para o jogo no Barradão serão encerrados na manhã deste sábado (5), às 9h30 [10h30 no horário de Brasília], quando o técnico Paulo Autuori comanda o último treino antes da partida. No domingo (6), a preleção está marcada para às 13h45 [14h45 no horário de Brasília]. Em busca de uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano, o Atlético Paranaense é o sexto colocado do Brasileirão, com 51 pontos. Palmeiras [67 pontos], Flamengo [62 pontos], Santos [61 pontos], Atlético Mineiro [60 pontos] e Botafogo [54 pontos] são os cinco primeiros. O Vitória é o 17º, com 36 pontos.

Paulo André é 100!

Em sua segunda passagem pelo Furacão, o zagueiro Paulo André completará neste domingo (6), contra o Vitória, o seu centésimo jogo com a camisa rubro-negra. Uma das principais peças do elenco atleticano, o defensor relembrou momentos importantes pelo clube e pediu atenção total diante do rubro-negro baiano para que o Atlético alcance o seu objetivo principal na competição: a vaga na Libertadores.

“Para falar a verdade, eu não sabia que estaria fazendo 100 jogos neste final de semana. É uma marca bacana, deixar um pedacinho da minha história aqui dentro do clube”, confessou o zagueiro em entrevista coletiva nesta sexta-feira (4). “Começou em 2005, com alguns jogos em 2006 e agora retornando com uma campanha vitoriosa, com bons jogos e construindo algo que deve ficar por um bom tempo. Estou muito feliz e espero ter mais uns 50 jogos aí até o final da carreira”, completou.

O zagueiro chegou ao Atlético em 2005 e disputou 55 jogos com a camisa atleticana, até se transferir para o futebol francês no ano seguinte, retornando apenas neste ano. “Naquela sequência inicial, a Arena da Baixada ainda tinha um gramado natural. E ainda sim quem caía ali naquele ano levava porrada”, brincou. “A gente ganhou de 7 a 2 do Vasco, de 5 a 4 do Cruzeiro, 4 a 0 do Palmeiras. Ou seja, aquele ano foi muito especial e esses jogos todos me marcaram, porque foram eles que deram rumo à minha carreira e conseguiram me colocar em outro patamar como jogador. E depois, neste ano, sem dúvidas, o título estadual em cima do maior rival, da forma como foi, também foi muito bacana e vai ficar gravado”, concluiu.

Um dos mais experientes do elenco rubro-negro, o zagueiro revelou ansiedade do grupo nesta reta final pela vaga na Libertadores e destacou a forte presença da garotada na boa campanha da equipe no Brasileiro. “Todo mundo está ansioso. Enquanto tiver essa ansiedade, quer dizer que vale a pena lutar pelo objetivo. Acho importante, mas tem que ser controlada, não pode ser em demasia. A molecada já está experiente, tem cara com mais de 100 jogos pelo clube. O Otávio, Hernani, Nicolas estão indo muito bem. Não dá para colocar a culpa nessa juventude. Temos que parabenizá-los pelo belo campeonato que eles têm feito”, destacou.

Para celebrar a marca alcançada com uma vitória diante do rubro-negro baiano, no domingo (6), às 17h, no Barradão, Paulo André pediu atenção do elenco atleticano e definiu o jogo como decisivo para o futuro das duas equipes na competição. “O ataque do Vitória, sem dúvidas, é muito qualificado, com jogadores capazes de fazer a diferença individualmente. Temos que ter atenção, porque eles jogam o jogo da vida. Se a gente se defender bem, podemos tirar proveito disso, porque teremos espaço para contra-atacarmos”, finalizou.

Última atualização ( Sex, 04 de Novembro de 2016 13:25 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)