Confraria do Atlético

Nação Atleticana empolgada com o Furacão no G6, dá sequência na chamada geral rumo à Libertadores

E-mail Imprimir PDF

Foi marcante o envolvimento de inúmeros torcedores e torcedoras na convocação do povão rubro-negro para o estádio. Em campo a vibração foi no padrão da magia do Caldeirão. E o resultado não poderia ser outro: sucesso e vitória. Agora é manter a chamada geral para o próximo compromisso do Atlético em casa, será no jogo contra o Sport, dia 20.11.

Aquece Caldeirão sacudiu o estádio

Os Sócios e torcedores atleticanos contaram com uma grande novidade no jogo diante do Cruzeiro, neste sábado (29). O Clube promoveu pela primeira vez o "Aquece Caldeirão", um movimento para que o torcedor prepare a festa para os jogadores do Rubro-Negro e apoie o time até o fim da partida. O "Aquece Caldeirão" contou com ações especiais dentro e fora do estádio. Começou às 11h, no Setor 9. Em um ambiente especial para os torcedores entrarem no clima da partida, foi realizada a comercialização de chopp e lanches, além de um sorteio de brindes.

Dentro do estádio, o "Aquece Caldeirão" continuou a partir das 15h30. Um DJ e um "agitador" de torcida fizeram interações com os atleticanos, através de uma estrutura especial, que contou com painés de LED posicionados nos setores Coronel Dulcídio Inferior e Buenos Aires Inferior. Além das interações, foram promovidas ações especiais no pré-jogo, em palco posicionado no Setor Coronel Dulcídio Inferior, e no intervalo da partida, no gramado. Os torcedores foram escolhidos das arquibancadas, aleatoriamente.
A festa do "Aquece Caldeirão" ficou completa com fumaça na entrada do Rubro-Negro em campo e a vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro.

Pablo redescoberto, vira mais novo “xodó da torcida

O atacante Pablo foi mais uma vez decisivo no Atlético Paranaense. Neste sábado (29), o camisa 92 teve participação direta no gol que recolocou o Rubro-Negro no G6 do Brasileirão. Pela 33ª rodada, o Furacão venceu o Cruzeiro por 1 a 0. Os três pontos em casa vieram em um lance de fora parada. Após cobrança de escanteio, Pablo desviou. A bola tocou em Manoel e foi no canto esquerdo do goleiro cruzeirense. O árbitro assinalou gol contra do defensor.

"No primeiro tempo, a equipe foi muito bem. Controlamos o jogo e tivemos a 'agressividade' na frente que o Paulo [Autuori] sempre pede. No segundo tempo, o Cruzeiro veio com tudo para empatar o jogo. Seguramos bem. A nossa defesa tem feito um ano espetacular", avaliou Pablo. "Criamos as oportunidades", continuou Pablo. "O Nikão entrou bem. Então, estamos evoluindo ainda e suportamos bem a pressão do Cruzeiro hoje.

E eu fico feliz de poder ajudar de novo, participando dos gols", complementou. Em busca de uma vaga na Libertadores do próximo ano, o Rubro-Negro encara o Vitória no dia 6 de novembro [domingo], às 17h, no Barradão, em Salvador (BA). "Temos que voltar a vencer como visitante. Temos dois confrontos diretos contra Fluminense e Corinthians, mas o mais importante será o Vitória. Nosso objetivo é ir lá fazer uma grande exibição e vencer o jogo, que estamos buscando fora de casa", concluiu o camisa 92.

Última atualização ( Dom, 30 de Outubro de 2016 11:10 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)