Confraria do Atlético

Pablo deslancha como puxador de ataque do Furacão

Atacante vive grande momento no Furacão e vai se mostrando como peça fundamental para o time. Foram três gols em três partidas. O atacante Pablo vive grande momento no Atlético e vai se mostrando como peça fundamental para o time. Entre os jogadores do atual elenco, o atleta já é o segundo artilheiro, com 18 gols marcados pelo Furacão e só fica atrás de Ederson, que já assinalou 43 gols pelo Rubro-Negro. Neste ano, Pablo balançou as redes adversárias, consecutivamente, contra o São Paulo, pela Copa do Brasil, o Newell’s Old Boys, pela Sul-Americana, e a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro.

Esporte Line

No ano passado, o jogador enfrentou problemas pessoais e chegou a se afastar dos gramados por um período para cuidar da saúde do pai. Agora, o atleta está feliz em ter a chance de voltar a mostrar o seu futebol. “Eu só tenho a agradecer ao clube e ao Fernando Diniz, que sempre confiaram no potencial, e aos meus companheiros, que me ajudaram nos momentos difíceis que passei em 2017”, comentou Pablo. O atacante é “cria” do Atlético. Ele começou a carreira nas categorias de base do clube e estreou como profissional em 2011. Em 2013, defendeu o Figueirense e devido ao bom desempenho, foi para a Espanha jogar no Real Madrid B. O jogador também teve passagem pelo Cerezo Osaka, do Japão. Pablo voltou ao Furacão em janeiro de 2016 e soma 124 jogos pelo Furacão.

Testado por Fernando Diniz, Pablo atuou nos últimos dois jogos em funções diferentes no ataque do Rubro-Negro, mas em todas as oportunidades foi escolhido como o “homem de referência” no time. “O Fernando Diniz sabe as posições em que eu posso jogar e já conversou comigo sobre isso. Então, estou feliz com a confiança que ele me passa e com a maneira que a equipe joga, o que facilita para todos os jogadores”, falou o camisa 92. Buscando confirmar a boa fase, o Atlético enfrenta o São Paulo, no Morumbi, nesta quinta-feira (19), às 19h15. Leia mais...

 

Comemoração do 'título' do Atlético Campeão Paranaense de 2018, nesta quinta (19)

Associação dos Sócios do Clube Atlético Paranaense – Assocap, tem a grata satisfação de convidar para a Mesa Comemorativa do título do Atlético Campeão Paranaense de 2018, será nesta quinta-feira (19), 19h, no Volken Bar, na Praça Espanha. No ambiente com telões, vamos acompanhar e torcer pela vitória do Furacão diante do S. Paulo em decisão da 4ª fase da Copa do Brasil.

Leia mais...
 

Arrasador, Furacão flagela mais um : agora foi implacável goleada de 5 x 1 na Chapecoense

Foi mais uma exibição impecável do rubro-negro paranaense que adentrou o Brasileirão de 2018 na cabeceira e com goleada. Time apesar de poupar alguns jogadores para o confronto desta semana com o S. Paulo F.C., precisou apenas de poucos minutos para se adaptar e impor seu domínio de bola para consagrar novo sucesso com placar elástico.

Esporte Line

Em um jogo que deixou as emoções mais fortes para o segundo tempo, o Atlético Paranaense e, de virada, venceu a Chapecoense em sua estreia no Campeonato Brasileiro por 5 a 1, na Arena da Baixada, começando bem a competição e animando seu torcedor. Com o resultado, o Furacão assume a primeira colocação, com três pontos ganhos e cinco gols marcados. Depois de um primeiro tempo que passou em branco, a Chape precisou de apenas dois minutos após o intervalo para inaugurar o placar, com Wellington Paulista, que subiu na área para testar e estufar a rede. Pablo, no entanto, deixou tudo igual, aos seis minutos. A virada veio com Nikão, aos 13 minutos. De falta, Carleto desencantou, aos 23 minutos. A goleada foi fechada com um golaço de Rosseto, aos 42 minutos, e por Ederson, já nos acréscimos. Na próxima rodada, o Atlético Paranaense enfrenta o Grêmio, domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já a Chapecoense recebe o Vasco da Gama, no mesmo dia, na Arena Condá.

O jogo – O Furacão entrou em campo com algumas modificações, já que o técnico Fernando Diniz decidiu poupar alguns titulares por conta da maratona de jogos. Porém, o estilo da equipe não mudou, com muito toque de bola e posse desde o começo da partida. Aos cinco minutos, Carleto fez o cruzamento, Jandrei saiu errado e quase entregou o ouro, mas Ribamar desviou para fora. De bola parada, Carleto leu perigo, aos 13 minutos, com um chute venenoso que deu trabalho para Jandrei. A Chape entrou em campo fechada, com um verdadeiro ferrolho que não deixava o ataque rubro-negro penetrar. Aos 20 minutos, Ribamar recebeu na entrada da área, tentou um chute desequilibrado, e mandou totalmente torto, sem direção. Um choque feio no ar entre Rafael Thyere e Ribamar. O primeiro teve um corte na cabeça, enquanto o atacante ficou sem dois dentes. A Chapecoense chegou pela primeira vez aos 29 minutos, com Wellington Paulista, que arriscou de fora da área, na rede, mas pelo lado de fora. Aos 33 minutos, Ribamar cruzou para o meio da área e Nikão chegou batendo para uma grande defesa de Jandrei. Já nos acréscimos, Rosseto dominou na área, girou o corpo e chutou para fora.

Para a etapa final, as equipes retornaram sem novidades. Mas, logo aos dois minutos, bola na área atleticana e Wellington Paulista apareceu para testar, tirar do goleiro, estufar a rede e abrir o placar. A reação foi rápida e, aos seis minutos, na mesma moeda. Levantamento na área e Pablo subiu para cabecear no ângulo para deixar tudo igual. O jogo era melhor no segundo tempo, mais aberto. E a virada veio aos 13 minutos, com Nikão, que pegou sobra de bola na entrada da área e bateu bonito para fazer um belo gol na Arena. Chapecoense no ataque, aos 19 minutos, com Vinícius, que tentou o cruzamento para saída precisa de Santos, que tirou o perigo com um tapa na bola. Aos 22 minutos, Thiago Carleto cobrou falta a meia altura, no cantinho, e marcou o terceiro. A Chapecoense não se entregava e chegou com perigo, aos 32 minutos, em cobrança de escanteio fechada de Canteros, que quase fez olímpico. Santos estava ligado no lance. Bem postado em campo, o Rubro-Negro deixava o tempo passar com a bola nos pés. Aos 41 minutos, Nikão arriscou de fora da área e Jandrei agarrou com segurança. Aos 42 minutos, Rosseto tirou da marcação de peito e completou para a rede, marcando um golaço. Ederson ainda deixou o dele, nos acréscimos, fechando a contagem.

ATLÉTICO PARANAENSE 5 X 1 CHAPECOENSE

Leia mais...
 

De volta da Parada Técnica 16.4.18

É preciso andar a todo vapor pra acompanhar este pique do Furacão que vem tratorando todo mundo

 

Furacão com ‘casa cheia’ enfrenta o Newell’s Old Boys, na largada da Sul-Americana, nesta quinta



O Atlético Paranaense vira a chave após a conquista do Campeonato Paranaense e do primeiro duelo diante do São Paulo pela Copa do Brasil para focar sua estreia na Copa Sul-americana, nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), diante do Newell’s Old Boys, na Arena da Baixada. A competição é uma das prioridades do clube no ano e, por isso, o elenco principal vai com força total para a disputa.

Esporte Line

O técnico Fernando Diniz pode fazer ainda uma modificação no Rubro-Negro, que nesta temporada, com sua equipe principal, só encarou jogos decisivos. Esperando pelo retornou ou não do lateral-direito Jonathan, que com dores nas costas virou dúvida, o comandante atleticano deve improvisar se for o caso . O meia Raphael Veiga pode atuar no setor, como fez diante do São Paulo, o que abriria uma vaga para a entrada de Camacho.

O goleiro Santos alerta que mais uma vez o time vai encarar partidas com cara de decisão e, com um ingrediente a mais, a catimba e a experiência argentina. “São jogos de mata-mata, como a Copa do Brasil. Temos que ter atenção nos compromissos em casa e procurar fazer o resultado. Sabemos das dificuldades da Sul-Americana. São equipes com muita qualidade. Adversários argentinos sempre trazem bastante dificuldade. São equipes que têm muita vontade. Então, temos que ter sabedoria para jogar”, avaliou. Leia mais...

 

Ninguém segura o Furacão, é Campeão!!!


Jornada épica exalta a importância do rubro-negro paranaense como principal força do estado e grande emergente do futebol nacional. Comemora povão, Atlético é Campeão. Dá-lhe![

Esporte Line

Se para muitos o regulamento não favorecia a melhor equipe, quis o destino que o argumento fosse derrubado. Melhor campanha geral da competição, o Atlético conseguiu reverter a desvantagem após ter perdido o jogo de ida, venceu o Coritiba, por 2 a 0, na tarde deste domingo (08), na Arena da Baixada, e conquistou o título do Campeonato Paranaense depois de ter dominado o torneio de ponta a ponta. O primeiro tempo foi com muito nervosismo para ambos os lados. Com a desvantagem no placar, o Furacão foi quem criou as melhores chances de perigo, parando em boa defesa do goleiro Wilson e em duas intervenções do zagueiro Thalisson Kelven e do lateral-direito Marcos Moser, que salvaram finalizações de Diego Ferreira e João Pedro em cima da linha.

Mas na reta final da primeira parte do jogo, prevaleceu quem buscou mais o ataque. Em jogada pelo lado direito, Bruno Guimarães invadiu a área, limpou a marcação e mandou no fundo das redes de Wilson, abrindo o placar para o Rubro-Negro. O segundo tempo começou da forma como terminou a etapa inicial. Melhor na partida e criando mais no ataque, o Atlético ampliou o marcador logo na primeira oportunidade. Aos 11 minutos, em cruzamento pelo lado esquerdo, Éderson apareceu na área para desviar de calcanhar e marcar um belo gol. Passando a ter a desvantagem, o Verdão tentou ameaçar a meta do goleiro Caio, mas assustou apenas em chutes de João Paulo e Pablo, que se perderam pela linha de fundo.

Furacão pressiona e abre o placar

Em uma primeira etapa com muito nervosismo para os dois lados, o Atlético foi quem mostrou melhor vontade de buscar o gol, enquanto o Coxa apenas segurou o ímpeto do adversário e pouco ameaçou no setor ofensivo. A primeira investida dos donos da casa veio aos 11 minutos, após cruzamento da esquerda, o lateral-direito Diego Ferreira apareceu na área para cabecear e parou no zagueiro Thalisson Kelven, que salvou em cima da linha e evitou o primeiro gol rubro-negro. O Furacão chegou novamente pouco depois, aos 13, e desta vez esbarrou em excelente defesa do goleiro Wilson, que operou um milagre para defender após finalização de Deivid na pequena área.

O Atlético voltou a criar na segunda metade do primeiro tempo. Aos 36 minutos, após cruzamento da direita, a defesa alviverde falhou e deixou o gol aberto para João Pedro. O camisa 10 finalizou e parou no lateral-direito Marcos Moser, que salvou em cima da linha e garantiu o placar fechado na etapa inicial. Mas a insistência surtiu efeito nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 47, já nos acréscimos, Bruno Guimarães invadiu a área pela direita, limpou a marcação e bateu firme, na gaveta, sem chances para o goleiro Wilson.

Furacão marca mais um e conquista o título

Com o resultado suficiente para levar a decisão para os pênaltis, o Furacão seguiu em cima do adversário para buscar o segundo gol. Logo aos 11 minutos, brilhou a estrela do artilheiro da competição. Após cruzamento pelo lado esquerdo, Éderson apareceu livre na pequena área e desviou de calcanhar, marcando um belo gol para colocar o Rubro-Negro em vantagem no placar agregado. Precisando descontar o marcador para levar a decisão para os pênaltis, o Coxa despertou na partida e se lançou ao ataque. Aos 20 minutos, João Paulo cobrou falta com força, a bola desviou na defesa e passou próxima da trave de Caio. No lance seguinte, após cobrança de escanteio, Pablo também tentou e mandou por cima.

Buscando o ataque, mas encontrando dificuldades para ameaçar a meta do goleiro atleticano, o Coritiba se expôs e deu chance ao Atlético para marcar o terceiro em contra-ataque. Em uma dessas jogadas em velocidade, aos 29 minutos, Yago recebeu na direita, puxou para o meio e finalizou com perigo por cima do travessão de Wilson. Aos 41, Marcinho teve a última grande chance, ao cabecear e mandar à esquerda da trave. E foi só na Arena da Baixada. Diante de um adversário desgastado e sem conseguir criar chances, o Furacão apenas administrou o resultado para comemorar o título estadual.

Leia mais...
 

Atlético encaminha vantagem na quarta fase da Copa do Brasil contra o São Paulo; decisão é na casa deles

Numa noite de gala para o Caldeirão, rubro-negro paranaense venceu por 2 x 1 o tricolor paulista. Casa cheia, torcida incentivou o tempo todo e placar poderia até ser mais vantajoso, não fosse desperdício dos nossos atletas. Mesmo assim, desempenho do Furacão foi satisfatório e deu mostras de que podemos vencer na próxima partida e seguir em frente na Copa do Brasil.

Esporte Line

Empurrado por mais de 24 mil torcedores na Arena da Baixada, o Atlético venceu o São Paulo por 2 a 1 e abriu vantagem no confronto da quarta fase da Copa do Brasil. A vitória ainda aumentou o tabu atleticano que nunca perdeu para o rival jogando em seu estádio. Com o resultado, o Atlético joga pelo empate na partida de volta para avançar às oitavas de final. Qualquer vitória do São Paulo por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. O jogo acontece no dia 12 de abril, às 19h15, no estádio do Morumbi.

Atlético sai na frente ainda no primeiro tempo

O técnico Fernando Diniz surpreendeu na escalação com as entradas de Lucho González no meio-campo e Pablo no ataque. Outra novidade foi a manutenção de Esteban Pavez na defesa para formar o trio de defesa com Thiago Heleno e Paulo André. As mudanças deixaram Wanderson, Matheus Rossetto e Bergson no banco de reservas. Durante o primeiro tempo, o Atlético teve a posse de bola por mais tempo, mas pecou na hora do último passe. Aos 17 minutos, Lucho González tabelou com Guilherme e apareceu livre dentro da área.

Porém, o argentino cruzou errado e a bola ficou nas mãos do goleiro Sidão. Já aos 23, o Rubro-Negro mostrou força em jogada de contra-ataque para abrir o marcador. Rodrigo Caio falhou na tentativa de cortar a bola e deixou Pablo na cara do gol. O atacante até tentou o cruzamento para Thiago Carleto, mas a bola bateu na defesa e voltou em seus pés. Na segunda tentativa, ele chutou com força e mandou para o fundo das redes.

Um gol para cada lado e Atlético segura a vitória

Na volta do intervalo, Diniz colocou Camacho na vaga de Jonathan e improvisou Raphael Veiga na ala direita. E foi justamente em sua nova posição que o meia quase ampliou a vantagem. O chute vindo da ponta direita foi na rede pelo lado de fora. Com dificuldades para passar pela defesa, o Atlético só aumentou o placar em jogada de bola parada. Aos 15 minutos,  Thiago Carleto cobrou escanteio na segunda trave, a bola bateu na defesa e o zagueiro Paulo André completou para o fundo das redes.

Não deu nem tempo do Atlético comemorar o segundo gol e o São Paulo descontou o placar. Reinaldo cruzou rasteiro para o meio da área, Tréllez se antecipou à Paulo André e marcou o gol. No restante da partida, o time paulista pressionou em busca do empate, mas o time atleticano mostrou o seu poderio defensivo e segurou o resultado positivo.

Leia mais...
 

Todos os caminhos levam à Baixada; Furacão pronto para atropelar São Paulo e vingar manobra de 2005

É o primeiro mata-mata, após falcatrua patrocinada pelo tricolor paulista e a banda podre da CBF que impediram que o Atlético exercesse seu mando de jogo na Arena da Baixada na decisão do título da Copa Libertadores da América. Derby desta noite é primeira de duas partidas que valem vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. Casa cheia, vibração e vitória do Furacão: ninguém pode faltar. Dá-lhe!

Arremate

O elenco principal do Atlético Paranaense está pronto para a partida contra o São Paulo. Na manhã desta terça-feira (3), o Rubro-Negro encerrou a preparação para o duelo da Copa do Brasil. O confronto está marcado para as 21h45 desta quarta-feira (4), no estádio atleticano.
O coordenador técnico geral do Clube e treinador da equipe principal, Fernando Diniz, acredita em um grande confronto. “É um confronto com um nível de dificuldade bastante alto”, avaliou. “Com a chegada do Aguirre, a equipe motivou. Estamos conscientes do que temos que fazer”, acrescentou.

Entre uma partida e outra, o Furacão teve três semanas para treinamentos. “Quando temos um período longo, trabalhamos todos os aspectos. Quanto mais tempo tem para trabalhar, tem o lado positivo que é qualificar os treinamentos”, ressaltou. Para o duelo contra a equipe paulista, Fernando Diniz terá novamente à disposição o zagueiro Thiago Heleno. O defensor cumpriu suspensão na partida contra o Ceará, em Fortaleza (CE). “Ter o Thiago Heleno é sempre positivo. Pela liderança, identificação com o Clube e o torcedor, e pela grande qualidade técnica”, disse.

Leia mais...
 

Agora é no Caldeirão e, no Caldeirão é outra história

Mesmo jogando melhor, Atlético foi superado pelo adversário no Couto Pereira. O placar magro de 1 x 0, dá plena condição para uma grande vitória em nossa no próximo domingo. Vencer e, por um resultado de mais de 01 gol de diferença. Esta á expectativa da comunidade atleticana que vai sacudir a cidade durante a semana inteira.

Arremate

No primeiro duelo da final do Campeonato Estadual, Atlético Paranaense e Coritiba se enfrentaram neste domingo (1º), no Couto Pereira. E o time mandante levou a melhor, vencendo por 1 a 0. A partida decisiva será no Estádio Joaquim Américo, às 16h do próximo domingo (8). Vitória atleticana por um gol de diferença leva a disputa para os pênaltis. Se vencer por dois gols de diferença, o Furacão levanta a taça.

O jogo

O primeiro tempo no Couto Pereira foi equilibrado. O Coritiba começou o duelo apostando na marcação e o Rubro-Negro controlava as principais ações ofensivas. Aos 12 minutos, veio a primeira oportunidade atleticana. Bruno Guimarães tocou para Pierre. Livre, na entrada da área, o volante dominou o bateu forte. Wilson colocou para escanteio. Bruno Guimarães fez outra boa jogada aos 21 minutos. O volante deu lindo lançamento para Ederson, que dentro da área, dominou e finalizou de esquerda. O goleiro adversário defendeu.

Dois minutos depois, o Coritiba chegou com perigo. Após jogada em velocidade pela direita, o atacante Evandro mandou rasteiro. Caio fez ótima defesa e espalmou para a linha de fundo. Mas o time da casa abriu o placar aos 28 minutos. Em cobrança de falta da entrada da área, Júlio Rusch acertou o canto esquerdo de Caio. 1 a 0 Coritiba. O último ataque rubro-negro veio em cobrança de falta ensaiada. Aos 38 minutos, João Pedro cobrou na segunda trave e Léo Pereira tentou de cabeça. A bola ficou nas mãos de Wilson.

Atrás no placar, o Furacão voltou pressionando e assustou no primeiro minuto da segunda etapa. Diego passou nas costas do lateral adversário e finalizou cruzado. A bola foi à esquerda do gol. O Coritiba respondeu aos dez minutos. Em contra-ataque rápido, Evandro recebeu na área e bateu rasteiro, Caio novamente evitou o gol do atacante. O time mandante se fechou na marcação, enquanto o Rubro-Negro circulava a bola buscando espaços para atacar. Aos 37 minutos, Yago recebeu na esquerda e bateu cruzado. A bola acertou a rede pelo lado de fora. Demethryus ainda tentou em chute de fora da área, Alex Sandro quase marcou de cabeça e Renan Lodi em cobrança de falta, mas a partida terminou com vitória do time da casa.

Leia mais...
 

Concentração total no Atletiba; volante Pierre muito confiante substitui Deivid; Furacão vem firme e forte

Chegou na hora da decisão, fizemos um excelente segundo turno e como vantagem jogamos a primeira partida na casa do adversário e a segunda no Caldeirão. No Couto Pereira defendemos a invencibilidade e torcemos por mais uma grande atuação do quadrado mágico atleticano: João Pedro, Matheus Anjos, Marcinho e Ederson. No meio Pierre acredita numa grande atuação e tem total apoio de todos nós. A responsabilidade de Pierre é grande pois, ele substitui Deivid que cresceu muito na disputa deste estadual. Esse é o jogo deste domingo de páscoa, todos juntos na certeza da vitória do Furacão!

Arremate

Time rubro-negro está pronto para a primeira partida final do Campeonato Estadual. Na manhã deste sábado (31), o grupo atleticano encerrou a preparação para o duelo diante do Coritiba, às 16h de domingo (1º), no Couto Pereira. Os trabalhos deste sábado (31), foram realizados no CAT Alfredo Gottardi, onde os jogadores já estão concentrados para a partida decisiva. O primeiro compromisso do dia foi um vídeo técnico. Na sequência, os atletas foram ao campo para a realização do aquecimento, jogadas de bola parada e um trabalho tático.

Para finalizar o treinamento, foi feita uma atividade recreativa. Concentrados no CAT Alfredo Gottardi desde a noite de ontem (30), os jogadores do Furacão encerram os trabalhos de hoje (31) com uma reunião, às 21h30. Amanhã (1º), a preleção está prevista para as 13h30. A saída para o estádio acontece na sequência. Por ter a melhor campanha geral da competição, o Furacão decidirá o título em casa. A partida no Estádio Joaquim Américo será no dia 8 de abril [domingo], às 16h.

Leia mais...
 

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)