Confraria do Atlético

Final da Sul-Americana será maior festa da história do Atlético: "Casa Cheia e explosão vermelha e preta"

Enquanto o nosso time de guerra está focado na primeira partida da decisão na Colômbia,  a torcida rubro-negra incendeia as redes sociais. De um lado o torcedor combina onde verá o jogo, de outro o entusiasmo é pelo espetáculo da festa em nosso estádio, no dia 12/12.

Time de guerra na Colômbia

O treinador Tiago Nunes levou para embate de Barranquilla os seguintes atletas: 1) Bergson, 2) Bruno Guimarães, 3) Diego, 4) Felipe Alves, 5) Gabriel, 6) Jonathan, 7) Léo Pereira, 8) Lucho, 9) Marcelo Cirino, 10) Marcinho, 11) Márcio Azevedo, 12) Matheus Rossetto, 13) Nikão, 14) Pablo, 15) Paulo André, 16) Raphael Veiga, , 7) Renan Lodi, 18) Rony, 19) Santos, 20) Thiago Heleno, 21) Wanderson

Ver o jogo no teão do Volken Bar

Nesta quarta (5), partir das 20h, a Assocap – Associação dos Sócios do Clube Atlético Paranaense convida para a concentração rubro-negra para ver o jogo que começa no horário das 22:45, horário de Brasília. Aqueles que desejarem participar devem confirmar presença através de e-mail e watsapp.

Leia mais...
 

Casa cheia e explosão vermelha e preta na Baixada

Presença do Furacão na decisão do título de torneio internacional, agita a torcida e desperta interesse de olheiros em promessas do rubro-negro. Mercado europeu aquece para Bruno Guimarães com agentes de peso por trás. Jovem volante do Atlético-PR tem agora Giuliano Bertolucci e Kia Joorabchian como novos representantes. Enquanto nas redes sociais o frisson é pela aquisição de ingressos para a grande final na Baixada, investidores pesados entram em cena.

Destaque do Atlético Paranaense na atual temporada, Bruno Guimarães vê crescer a chance de ser negociado com o futebol europeu no mercado de inverno, principalmente porque agora também é agenciado por Giuliano Bertolucci, que, vale lembrar, tem Kia Joorabchian como sócio. Até o primeiro semestre, o volante de 21 anos estava nas mãos apenas de Alexis Malavolta, que, segundo o Blog Ora Bolas apurou, depois da Copa do Mundo da Rússia fechou uma parceria com a dupla que atua com força no Velho Continente, principalmente na Inglaterra e em Portugal.

Leia mais...

 

Atlético com força máxima para enfrentar o Vasco

Lateral-direito Jonathan e volante Lucho González estão à disposição, mas zagueiro Paulo André segue fora. Gerreiros do Furacão, nesta quarta-feira: Santos Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Lucho González (Bruno Guimarães) e Raphael Veiga; Marcelo Cirino, Nikão e Pablo.

Por Juliana Fontes – Tribuna do Paraná

Após não jogar contra o Cruzeiro, Lucho González pode ser titular diante do Vasco. Foto: Albari Rosa. OAtlético viajou na tarde desta terça-feira (13) para o Rio Janeiro, onde enfrenta o Vasco, nesta quarta-feira (14), às 19h30, em São Januário, com quase força máxima. O Rubro-Negro realizou na manhã desta terça a última atividade antes de embarcar e o lateral-direito Jonathan treinou normalmente e deve ser presença certa no time. Outro jogador que pode estar entre os titulares é o volante Lucho González, que também participou normalmente dos trabalhos.

Jonathan precisou ser substituído no intervalo da partida do último sábado (9), na vitória por 2×0 sobre o Cruzeiro, pois sentiu um desconforto na coxa-esquerda. Ainda no banco de reservas no decorrer da segunda etapa, ele já aplicava gelo para minimizar as dores. O argentino, por sua vez, sequer foi relacionado para esse compromisso. O camisa 3 estava com dores nas costas e como atuou na partida do meio da semana passada na vitória por 2×0 em cima do Fluminense, pela Sul-Americana , foi poupado pelo técnico Tiago Nunes.

Leia mais...
 

Pablo deslancha como puxador de ataque do Furacão

Atacante vive grande momento no Furacão e vai se mostrando como peça fundamental para o time. Foram três gols em três partidas. O atacante Pablo vive grande momento no Atlético e vai se mostrando como peça fundamental para o time. Entre os jogadores do atual elenco, o atleta já é o segundo artilheiro, com 18 gols marcados pelo Furacão e só fica atrás de Ederson, que já assinalou 43 gols pelo Rubro-Negro. Neste ano, Pablo balançou as redes adversárias, consecutivamente, contra o São Paulo, pela Copa do Brasil, o Newell’s Old Boys, pela Sul-Americana, e a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro.

Esporte Line

No ano passado, o jogador enfrentou problemas pessoais e chegou a se afastar dos gramados por um período para cuidar da saúde do pai. Agora, o atleta está feliz em ter a chance de voltar a mostrar o seu futebol. “Eu só tenho a agradecer ao clube e ao Fernando Diniz, que sempre confiaram no potencial, e aos meus companheiros, que me ajudaram nos momentos difíceis que passei em 2017”, comentou Pablo. O atacante é “cria” do Atlético. Ele começou a carreira nas categorias de base do clube e estreou como profissional em 2011. Em 2013, defendeu o Figueirense e devido ao bom desempenho, foi para a Espanha jogar no Real Madrid B. O jogador também teve passagem pelo Cerezo Osaka, do Japão. Pablo voltou ao Furacão em janeiro de 2016 e soma 124 jogos pelo Furacão.

Testado por Fernando Diniz, Pablo atuou nos últimos dois jogos em funções diferentes no ataque do Rubro-Negro, mas em todas as oportunidades foi escolhido como o “homem de referência” no time. “O Fernando Diniz sabe as posições em que eu posso jogar e já conversou comigo sobre isso. Então, estou feliz com a confiança que ele me passa e com a maneira que a equipe joga, o que facilita para todos os jogadores”, falou o camisa 92. Buscando confirmar a boa fase, o Atlético enfrenta o São Paulo, no Morumbi, nesta quinta-feira (19), às 19h15. Leia mais...

 

Comemoração do 'título' do Atlético Campeão Paranaense de 2018, nesta quinta (19)

Associação dos Sócios do Clube Atlético Paranaense – Assocap, tem a grata satisfação de convidar para a Mesa Comemorativa do título do Atlético Campeão Paranaense de 2018, será nesta quinta-feira (19), 19h, no Volken Bar, na Praça Espanha. No ambiente com telões, vamos acompanhar e torcer pela vitória do Furacão diante do S. Paulo em decisão da 4ª fase da Copa do Brasil.

Leia mais...
 

Arrasador, Furacão flagela mais um : agora foi implacável goleada de 5 x 1 na Chapecoense

Foi mais uma exibição impecável do rubro-negro paranaense que adentrou o Brasileirão de 2018 na cabeceira e com goleada. Time apesar de poupar alguns jogadores para o confronto desta semana com o S. Paulo F.C., precisou apenas de poucos minutos para se adaptar e impor seu domínio de bola para consagrar novo sucesso com placar elástico.

Esporte Line

Em um jogo que deixou as emoções mais fortes para o segundo tempo, o Atlético Paranaense e, de virada, venceu a Chapecoense em sua estreia no Campeonato Brasileiro por 5 a 1, na Arena da Baixada, começando bem a competição e animando seu torcedor. Com o resultado, o Furacão assume a primeira colocação, com três pontos ganhos e cinco gols marcados. Depois de um primeiro tempo que passou em branco, a Chape precisou de apenas dois minutos após o intervalo para inaugurar o placar, com Wellington Paulista, que subiu na área para testar e estufar a rede. Pablo, no entanto, deixou tudo igual, aos seis minutos. A virada veio com Nikão, aos 13 minutos. De falta, Carleto desencantou, aos 23 minutos. A goleada foi fechada com um golaço de Rosseto, aos 42 minutos, e por Ederson, já nos acréscimos. Na próxima rodada, o Atlético Paranaense enfrenta o Grêmio, domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já a Chapecoense recebe o Vasco da Gama, no mesmo dia, na Arena Condá.

O jogo – O Furacão entrou em campo com algumas modificações, já que o técnico Fernando Diniz decidiu poupar alguns titulares por conta da maratona de jogos. Porém, o estilo da equipe não mudou, com muito toque de bola e posse desde o começo da partida. Aos cinco minutos, Carleto fez o cruzamento, Jandrei saiu errado e quase entregou o ouro, mas Ribamar desviou para fora. De bola parada, Carleto leu perigo, aos 13 minutos, com um chute venenoso que deu trabalho para Jandrei. A Chape entrou em campo fechada, com um verdadeiro ferrolho que não deixava o ataque rubro-negro penetrar. Aos 20 minutos, Ribamar recebeu na entrada da área, tentou um chute desequilibrado, e mandou totalmente torto, sem direção. Um choque feio no ar entre Rafael Thyere e Ribamar. O primeiro teve um corte na cabeça, enquanto o atacante ficou sem dois dentes. A Chapecoense chegou pela primeira vez aos 29 minutos, com Wellington Paulista, que arriscou de fora da área, na rede, mas pelo lado de fora. Aos 33 minutos, Ribamar cruzou para o meio da área e Nikão chegou batendo para uma grande defesa de Jandrei. Já nos acréscimos, Rosseto dominou na área, girou o corpo e chutou para fora.

Para a etapa final, as equipes retornaram sem novidades. Mas, logo aos dois minutos, bola na área atleticana e Wellington Paulista apareceu para testar, tirar do goleiro, estufar a rede e abrir o placar. A reação foi rápida e, aos seis minutos, na mesma moeda. Levantamento na área e Pablo subiu para cabecear no ângulo para deixar tudo igual. O jogo era melhor no segundo tempo, mais aberto. E a virada veio aos 13 minutos, com Nikão, que pegou sobra de bola na entrada da área e bateu bonito para fazer um belo gol na Arena. Chapecoense no ataque, aos 19 minutos, com Vinícius, que tentou o cruzamento para saída precisa de Santos, que tirou o perigo com um tapa na bola. Aos 22 minutos, Thiago Carleto cobrou falta a meia altura, no cantinho, e marcou o terceiro. A Chapecoense não se entregava e chegou com perigo, aos 32 minutos, em cobrança de escanteio fechada de Canteros, que quase fez olímpico. Santos estava ligado no lance. Bem postado em campo, o Rubro-Negro deixava o tempo passar com a bola nos pés. Aos 41 minutos, Nikão arriscou de fora da área e Jandrei agarrou com segurança. Aos 42 minutos, Rosseto tirou da marcação de peito e completou para a rede, marcando um golaço. Ederson ainda deixou o dele, nos acréscimos, fechando a contagem.

ATLÉTICO PARANAENSE 5 X 1 CHAPECOENSE

Leia mais...
 

De volta da Parada Técnica 16.4.18

É preciso andar a todo vapor pra acompanhar este pique do Furacão que vem tratorando todo mundo

 

Furacão com ‘casa cheia’ enfrenta o Newell’s Old Boys, na largada da Sul-Americana, nesta quinta



O Atlético Paranaense vira a chave após a conquista do Campeonato Paranaense e do primeiro duelo diante do São Paulo pela Copa do Brasil para focar sua estreia na Copa Sul-americana, nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), diante do Newell’s Old Boys, na Arena da Baixada. A competição é uma das prioridades do clube no ano e, por isso, o elenco principal vai com força total para a disputa.

Esporte Line

O técnico Fernando Diniz pode fazer ainda uma modificação no Rubro-Negro, que nesta temporada, com sua equipe principal, só encarou jogos decisivos. Esperando pelo retornou ou não do lateral-direito Jonathan, que com dores nas costas virou dúvida, o comandante atleticano deve improvisar se for o caso . O meia Raphael Veiga pode atuar no setor, como fez diante do São Paulo, o que abriria uma vaga para a entrada de Camacho.

O goleiro Santos alerta que mais uma vez o time vai encarar partidas com cara de decisão e, com um ingrediente a mais, a catimba e a experiência argentina. “São jogos de mata-mata, como a Copa do Brasil. Temos que ter atenção nos compromissos em casa e procurar fazer o resultado. Sabemos das dificuldades da Sul-Americana. São equipes com muita qualidade. Adversários argentinos sempre trazem bastante dificuldade. São equipes que têm muita vontade. Então, temos que ter sabedoria para jogar”, avaliou. Leia mais...

 

Ninguém segura o Furacão, é Campeão!!!


Jornada épica exalta a importância do rubro-negro paranaense como principal força do estado e grande emergente do futebol nacional. Comemora povão, Atlético é Campeão. Dá-lhe![

Esporte Line

Se para muitos o regulamento não favorecia a melhor equipe, quis o destino que o argumento fosse derrubado. Melhor campanha geral da competição, o Atlético conseguiu reverter a desvantagem após ter perdido o jogo de ida, venceu o Coritiba, por 2 a 0, na tarde deste domingo (08), na Arena da Baixada, e conquistou o título do Campeonato Paranaense depois de ter dominado o torneio de ponta a ponta. O primeiro tempo foi com muito nervosismo para ambos os lados. Com a desvantagem no placar, o Furacão foi quem criou as melhores chances de perigo, parando em boa defesa do goleiro Wilson e em duas intervenções do zagueiro Thalisson Kelven e do lateral-direito Marcos Moser, que salvaram finalizações de Diego Ferreira e João Pedro em cima da linha.

Mas na reta final da primeira parte do jogo, prevaleceu quem buscou mais o ataque. Em jogada pelo lado direito, Bruno Guimarães invadiu a área, limpou a marcação e mandou no fundo das redes de Wilson, abrindo o placar para o Rubro-Negro. O segundo tempo começou da forma como terminou a etapa inicial. Melhor na partida e criando mais no ataque, o Atlético ampliou o marcador logo na primeira oportunidade. Aos 11 minutos, em cruzamento pelo lado esquerdo, Éderson apareceu na área para desviar de calcanhar e marcar um belo gol. Passando a ter a desvantagem, o Verdão tentou ameaçar a meta do goleiro Caio, mas assustou apenas em chutes de João Paulo e Pablo, que se perderam pela linha de fundo.

Furacão pressiona e abre o placar

Em uma primeira etapa com muito nervosismo para os dois lados, o Atlético foi quem mostrou melhor vontade de buscar o gol, enquanto o Coxa apenas segurou o ímpeto do adversário e pouco ameaçou no setor ofensivo. A primeira investida dos donos da casa veio aos 11 minutos, após cruzamento da esquerda, o lateral-direito Diego Ferreira apareceu na área para cabecear e parou no zagueiro Thalisson Kelven, que salvou em cima da linha e evitou o primeiro gol rubro-negro. O Furacão chegou novamente pouco depois, aos 13, e desta vez esbarrou em excelente defesa do goleiro Wilson, que operou um milagre para defender após finalização de Deivid na pequena área.

O Atlético voltou a criar na segunda metade do primeiro tempo. Aos 36 minutos, após cruzamento da direita, a defesa alviverde falhou e deixou o gol aberto para João Pedro. O camisa 10 finalizou e parou no lateral-direito Marcos Moser, que salvou em cima da linha e garantiu o placar fechado na etapa inicial. Mas a insistência surtiu efeito nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 47, já nos acréscimos, Bruno Guimarães invadiu a área pela direita, limpou a marcação e bateu firme, na gaveta, sem chances para o goleiro Wilson.

Furacão marca mais um e conquista o título

Com o resultado suficiente para levar a decisão para os pênaltis, o Furacão seguiu em cima do adversário para buscar o segundo gol. Logo aos 11 minutos, brilhou a estrela do artilheiro da competição. Após cruzamento pelo lado esquerdo, Éderson apareceu livre na pequena área e desviou de calcanhar, marcando um belo gol para colocar o Rubro-Negro em vantagem no placar agregado. Precisando descontar o marcador para levar a decisão para os pênaltis, o Coxa despertou na partida e se lançou ao ataque. Aos 20 minutos, João Paulo cobrou falta com força, a bola desviou na defesa e passou próxima da trave de Caio. No lance seguinte, após cobrança de escanteio, Pablo também tentou e mandou por cima.

Buscando o ataque, mas encontrando dificuldades para ameaçar a meta do goleiro atleticano, o Coritiba se expôs e deu chance ao Atlético para marcar o terceiro em contra-ataque. Em uma dessas jogadas em velocidade, aos 29 minutos, Yago recebeu na direita, puxou para o meio e finalizou com perigo por cima do travessão de Wilson. Aos 41, Marcinho teve a última grande chance, ao cabecear e mandar à esquerda da trave. E foi só na Arena da Baixada. Diante de um adversário desgastado e sem conseguir criar chances, o Furacão apenas administrou o resultado para comemorar o título estadual.

Leia mais...
 

Atlético encaminha vantagem na quarta fase da Copa do Brasil contra o São Paulo; decisão é na casa deles

Numa noite de gala para o Caldeirão, rubro-negro paranaense venceu por 2 x 1 o tricolor paulista. Casa cheia, torcida incentivou o tempo todo e placar poderia até ser mais vantajoso, não fosse desperdício dos nossos atletas. Mesmo assim, desempenho do Furacão foi satisfatório e deu mostras de que podemos vencer na próxima partida e seguir em frente na Copa do Brasil.

Esporte Line

Empurrado por mais de 24 mil torcedores na Arena da Baixada, o Atlético venceu o São Paulo por 2 a 1 e abriu vantagem no confronto da quarta fase da Copa do Brasil. A vitória ainda aumentou o tabu atleticano que nunca perdeu para o rival jogando em seu estádio. Com o resultado, o Atlético joga pelo empate na partida de volta para avançar às oitavas de final. Qualquer vitória do São Paulo por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. O jogo acontece no dia 12 de abril, às 19h15, no estádio do Morumbi.

Atlético sai na frente ainda no primeiro tempo

O técnico Fernando Diniz surpreendeu na escalação com as entradas de Lucho González no meio-campo e Pablo no ataque. Outra novidade foi a manutenção de Esteban Pavez na defesa para formar o trio de defesa com Thiago Heleno e Paulo André. As mudanças deixaram Wanderson, Matheus Rossetto e Bergson no banco de reservas. Durante o primeiro tempo, o Atlético teve a posse de bola por mais tempo, mas pecou na hora do último passe. Aos 17 minutos, Lucho González tabelou com Guilherme e apareceu livre dentro da área.

Porém, o argentino cruzou errado e a bola ficou nas mãos do goleiro Sidão. Já aos 23, o Rubro-Negro mostrou força em jogada de contra-ataque para abrir o marcador. Rodrigo Caio falhou na tentativa de cortar a bola e deixou Pablo na cara do gol. O atacante até tentou o cruzamento para Thiago Carleto, mas a bola bateu na defesa e voltou em seus pés. Na segunda tentativa, ele chutou com força e mandou para o fundo das redes.

Um gol para cada lado e Atlético segura a vitória

Na volta do intervalo, Diniz colocou Camacho na vaga de Jonathan e improvisou Raphael Veiga na ala direita. E foi justamente em sua nova posição que o meia quase ampliou a vantagem. O chute vindo da ponta direita foi na rede pelo lado de fora. Com dificuldades para passar pela defesa, o Atlético só aumentou o placar em jogada de bola parada. Aos 15 minutos,  Thiago Carleto cobrou escanteio na segunda trave, a bola bateu na defesa e o zagueiro Paulo André completou para o fundo das redes.

Não deu nem tempo do Atlético comemorar o segundo gol e o São Paulo descontou o placar. Reinaldo cruzou rasteiro para o meio da área, Tréllez se antecipou à Paulo André e marcou o gol. No restante da partida, o time paulista pressionou em busca do empate, mas o time atleticano mostrou o seu poderio defensivo e segurou o resultado positivo.

Leia mais...
 

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)