Confraria do Atlético

20 mil atleticanos (as) no Caldeirão neste domingo pra vibrar e vencer com o Furacão



O atlético está pronto para mais uma vitória no campeonato estadual, desta vez é diante do Rio Branco na semifinal. Resultado positiva põe o rubro-negro na final e com a mão na taça Dionísio Filho, do primeiro turno. Razão e motivo pra gente sacudir o Caldeirão, vibrar, vencer e fazer festa em nossa casa. Venha e convide seus amigos atleticanos. 20 mil na Arena da Baixada e não deixamos por menos. Dá-lhe!

Arremate

Depois de conseguir a primeira colocação na classificação geral do Campeonato Estadual, o Atlético Paranaense receberá, no próximo domingo (18), o Rio Branco, para a partida única da semifinal da 1ª Taça. O duelo está marcado para as 17h, no estádio atleticano [clique aqui e confira as informações sobre ingressos]. Nos seis primeiros jogos, o Furacão conseguiu 14 pontos de 18 possíveis. Foram quatro vitórias e dois empates. Sete gols marcados e apenas um gol sofrido. Números que o técnico Tiago Nunes quer manter na etapa decisiva.

“Sabemos da dificuldade. É um jogo único”, disse. “Muitas questões do jogo são decididas por aspectos emocionais. Temos que entrar muito conscientes do que vamos fazer dentro de campo”, completou o treinador. A expectativa é para mais uma grande partida da equipe, dentro do que já demonstrou no Campeonato Paranaense. “Espero que possamos colocar em prática o que a equipe tem treinado durante todo esse período”, destacou.

Leia mais...
 

Vitória sobre o Cascavel pinta nosso carnaval de vermelho e preto. Arrebenta, Furacão!!!


Edershow marca novamente, Atlético ganha o jogo por 1 x 0 e torcida rubro-negra já vislumbra a conquista do título estadual. Resultado sobre o Cascavel deixa o nosso carnaval mais alegre e motivado. Mas a bola não para, quarta-feira (14), às 21:45h, pegamos o Foz do Iguaçú, na Arena da Baixada.

Esporte Line

Embalado pela vitória no clássico com o Coritiba, o Atlético entrou em campo na tarde desse sábado já com a classificação à semifinal da primeira taça do Campeonato Paranaense garantida. Bastava então mais três pontos para confirmar a liderança do grupo B com uma rodada de antecedência. E foi o que o Furacão conseguiu. Mesmo sem uma grande apresentação, o rubro-negro bateu o Cascavel por 1 a 0 no estádio Olímpico Regional, no oeste do Estado. Os três pontos levaram o Atlético a 13 somados. O vice-líder e também classificado nesse momento pelo grupo B é o Londrina, com seis pontos. A sexta e última rodada dessa primeira fase, no entanto, promete, já que Toledo também soma seis pontos e Rio Branco tem quatro. União, com três pontos e Prudentópolis, com apenas dois, são os últimos.

O revés complicou, mas não acabou com as chances do Cascavel de ir à semifinal. Com sete pontos, a equipe ocupa a terceira colocação do grupo A, apenas um ponto atrás do Coritiba e à frente do Cianorte apenas pelo saldo de gols. O Foz do Iguaçu lidera com 11 pontos, enquanto Maringá e Paraná seguram a lanterna com cinco pontos cada um. A derradeira rodada da primeira fase do Campeonato Paranaense terá o Furacão cumprindo tabela em casa, quarta-feira, contra o Foz do Iguaçu, no duelo dos líderes, e o Cascavel jogando a vida contra o Londrina, de novo diante de seu torcedor. O Tubarão também entrará em campo com o objetivo de assegurar uma vaga. Leia mais...

 

Rubro-negro defende invencibilidade em Cascavel, vitória antecipa carnaval. Arrebenta, Furacão!!!

Confiante pelos últimos resultados, Atlético vai ao oeste do estado para vencer, esse ó foco, garantem jogadores e comissão técnica. Clima nas cercanias na Baixada neste sábado de carnaval também é de otimismo e preparação para começar mais cedo a folia de momo. É só aguardar o apito final para o vermelho e preto dar o tom da vibração e alegria.

Esporte Line

Podendo cravar sua classificação para as semifinais da Taça Dionísio Filho, a primeira fase do Campeonato Paranaense 2018, o Atlético Paranaense entra em campo neste sábado, quando encara o Cascavel, às 16h30 (de Brasília), no Estádio Municipal Arnaldo Busato. O duelo promete ser um dos mais complicados para o Rubro-Negro nesse começo de temporada. Com 10 pontos somados, o Furacão já pode garantir seu lugar na próxima fase mesmo se perder caso a rodada ajude. O técnico Tiago Nunes desta vez terá dois desfalques para montar a equipe. O zagueiro José Ivaldo e o volante Bruno Guimarães foi requisitados pelo grupo principal e estão fora do jogo.

Léo Pereira e Guilheme Rend são os mais cotados para assumir as vagas. O zagueiro Emerson, um dos mais experientes do grupo, estaca a evolução do time e a entrega dos garotos, que estão dando conta do recado. “O time vem melhorando a cada dia. São todos muito responsáveis, que trabalham bastante, inclusive os garotos. Esse tem sido nosso diferencial. Defensivamente a equipe está muito bem, mas tudo começa lá na frente, com o atacante marcando, fazendo pressão. O time todo está de parabéns”, afirmou.

Leia mais...
 

Jornalista atleticano, Paulo Eduardo de Freitas escreve sobre a força que vem com os pratas-da-casa


O Clube Atlético Paranaense é um dos clubes que mais revelam jogadores no futebol brasileiro e consegue utilizar os pratas-da-casa no time principal

Por Paulo Eduardo de Freitas  ( http: http://bit.ly/2nQqOEJ)

O Atlético Paranaense é reconhecido como um time que revela muitos jogadores e consegue utilizar os pratas-da-casa na equipe principal. Antigamente, o clube estava em um patamar mais baixo e a procura para se iniciar no Furacão não era tão grande, ainda assim conseguia revelar ótimos atletas como Adilson Batista e Paulo Rink.

Parcerias de sucesso


Com o crescimento do time e suas constantes participações em grandes competições, a equipe deu um salto e passou a ser mais procurada por jovens que gostariam de tentar a sorte como jogador de futebol. Mas para que isso acontecesse, o Atlético Paranaense fez algumas parcerias que renderam excelentes atletas para o time profissional; a principal parceria foi com o PSTC (Paraná Soccer Technical Center) de Londrina. Desta parceria, o Atlético teve seus maiores destaques e revelações, foram muitos atletas que se destacaram e fizeram história com a camisa rubro-negra. O Atlético obteve através da parceria: Deivid, Kléberson, Jádson, Alan Bahia, Fernandinho, Dagoberto, Guilherme.

Kléberson


Foi a maior revelação da parceria, fazia parte do time campeão brasileiro de 2001 e em 2002, ainda jogando pelo Furacão, foi campeão mundial com a Seleção Brasileira, sendo titular durante a campanha do pentacampeonato.

Fernandinho


Outro grande atleta que deixou saudade no Furacão, foi importante em 2004 quando ajudou o time a conquistar o vice-campeonato brasileiro. É constantemente convocado para a Seleção Brasileira.

Deivid


Coquinho, como é chamado por alguns, é o jogador que está a mais tempo no Atlético Paranaense, integra o time que disputa o Campeonato Paranaense. Veste a camisa rubro-negra com muita raça e demonstra um respeito e carinho muito grande pelo Furacão.

Outra parceria que rendeu frutos ao Atlético Paranaense foi com o Trieste, de Curitiba, saíram de lá jogadores como Marcos Guilherme e Léo Pereira. Atualmente o Atlético mantém suas categorias de base (sub-15, sub-17, sub-19) dentro do próprio Centro de Treinamentos, onde treinam os profissionais e no Trieste, com as categorias menores como sub-13 e sub-11.

Quais as vantagens e desvantagens de usar os pratas-da-casa?


A utilização de atletas das categorias de base é benéfica por ter um atleta identificado com o clube. A metodologia de trabalho e com a torcida. Por outro lado, a inexperiência e a falta de paciência da torcida prejudica o rendimento do jogador que não está completamente pronto e ainda precisa evoluir. Temos grande exemplos de atletas que demoraram a se firmar no clube e de outros que pintaram como grandes promessas e não renderam.

Hernani

Em 2016 foi fundamental no campeonato brasileiro, mas antes disso sofria muitas críticas por parte da torcida, hoje muitos sentem sua falta. No elenco atleticano falta aquele jogador que arrisca chutes de longe, e várias vezes escutamos alguém falar que falta um “Hernani” no time.

Otávio


Teve grande destaque no brasileiro 2015 e foi uma grata revelação da equipe. Também teve certa desconfiança da torcida, mas logo conquistou essa confiança e foi fundamental para a equipe durante sua passagem pelo rubro-negro.

Douglas Coutinho

Um caso de amor e ódio, despontou no estadual em 2013, sendo eleito a revelação, chegou até a ganhar música da torcida antes dos jogos. Porém o rendimento não foi o esperado, muitos acharam sua saída um “reforço”.

Crysan

Outra “jóia” do Atlético Paranaense, teve grande destaque no Campeonato Brasileiro sub-20 de 2014e na Copa São Paulo de 2015, foi promovido ao time profissional, mas não conseguiu aproveitar sua oportunidade, chegando a brigar com a torcida.

Qual a importância dos pratas-da-casa na equipe?

Nas equipes bem sucedidas, sempre havia pelo menos um atleta que veio da base e era identificado com o clube. Em 2001, a equipe campeã brasileira tinha Kléberson sendo uma das peças mais importantes; chegando inclusive a ser convocado para a Seleção Brasileira. Em 2004, a equipe contava com Jadson, Fernandinho e Dagoberto. Todos muito importantes para aquele futebol bonito que por pouco não nos levou ao segundo título brasileiro. Em 2012, ano em que disputamos a série B (a mais disputada na era dos pontos corridos, o Furacão terminou em terceiro). Atlético contava com Manoel, Cléberson e Marcelo, sendo fundamentais. Leia mais...

 

Edershow!!! E a mídia esportiva paranaense 'desenxavida', fica sem manchete sobre o Atletiba

Ele voltou ao seu melhor futebol e no clássico de firmou de vez: Edershow brilhou calando críticos e adversários. No jogo do último domingo foi o atacante reclamado pela torcida, esteve solidário na marcação e num gesto de disposição foi atrás de uma bola perdida, recebeu falta e na continuidade correu pra área e numa cabeceada magistral venceu o goleiro, fazendo a bola morrer no fundo da rede. ~

Assim foi Ederson no Atletiba que participou também de  outros lances de presença marcante como um voleio espetacular, defendido milagrosamente pelo goleiro coxa-branca. Para a torcida atleticana, atuação do atacante representa uma satisfação a mais: habemus centroavante, Edershow!!!

Mídia esportiva, desenxavida não conseguiu manchete pra mostrar a força do Furacão

O segmento da imprensa que costuma dirigir críticas ácidas, quando não mentirosas, acerca do rubro-negro, engasgou-se no relato do que foi o clássico disputado no capenga estádio Couto Pereira. Perderam esses periodistas, importante oportunidade de reconhecimento ao futebol do Atlético que vem apresentando condição insuperável no quadro até agora demonstrado pelos adversários no que tange ao campeonato estadual.

Leia mais...
 

Clubes votam a favor da grama sintética e derrubam veto em arbitral da CBF; venda de mando restabelecida

Em decisão unânime, clubes da Série A do Campeonato Brasileiro votaram contra a restrição e gramado está liberado. O Atlético poderá seguir utilizando o gramado sintético na Arena da Baixada. No arbitral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), realizado na tarde desta segunda-feira (05), no Rio de Janeiro, todos os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro votaram para a retirada do veto, deliberado no arbitral do ano passado e que passaria a valer na edição deste ano. Piso só poderá ter proibido no Brasil por decisão da Fifa.

Esporte Line

A restrição foi votada no congresso técnico de 2017, após proposta do ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, e com 15 votos a favor da proibição e cinco contrários. Na ocasião, além do próprio Atlético, apenas Coritiba, Palmeiras, Sport e Bahia votaram a favor da utilização da grama sintética no país. Caso a decisão fosse mantida pela CBF, o Furacão já havia prometido recorrer à Fifa, que libera o uso do piso artificial em todo o mundo, para tentar reverter a decisão votada pelos clubes no arbitral.

A grama sintética é utilizada pelo Rubro-Negro desde 2016, depois de ter enfrentado diversos problemas com a manutenção do gramado natural na Arena da Baixada. O Furacão foi representado na reunião pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, que está presente no Rio de Janeiro. Além da liberação no arbitral, o piso artificial não poderá mais ser proibido no Brasil, desde que não seja por decisão da Fifa.

Leia mais...
 

Não tem pra ninguém, aqui é Furacão!!! Tchau Coxa

Em mais uma boa exibição, Atlético vence o Coritiba por um a zero, gol de Ederson e se firma cada vez  mais na liderança do Campeonato Paranaense, Com o resultado positivo, no estádio Couto Pereira, também o técnico Tiago Nunes ganha confiança e conduz o Furacão em direção ao título do certame. Dá-lhe!!!

Arremate

O Atlético Paranaense foi ao Couto Pereira, na tarde deste domingo (4), e voltou com mais três pontos para casa! O Furacão venceu o Coritiba pelo placar de 1 a 0, em partida da quarta rodada do Campeonato Estadual. Ederson marcou o gol da vitória! O Rubro-Negro volta aos gramados pelo Paranaense no próximo sábado (10). Em Cascavel, o Furacão enfrenta o time da casa, às 16h30, pela quinta rodada.

O jogo


A primeira jogada foi construída pelo lado esquerdo do ataque, no primeiro minuto de jogo. Yago tentou a finalização e foi travado, mas a bola ainda ficou com o atacante, que passou para Renan Lodi. O lateral arriscou de fora da área. A bola passou com perigo, à esquerda. Foi de Renan Lodi também a segunda oportunidade. Ele fez o drible no meio-campo, teve espaço, avançou e arriscou o chute. A bola saiu sem perigo.

E o Furacão seguiu criando chances. Aos oito minutos, Ederson foi lançado na ponta esquerda. O camisa 9 dominou, fez a tabela com Giovanny e bateu colocado. Wilson fez uma bela defesa no canto esquerdo. A primeira chance da equipe da casa foi aos 24 minutos. Depois de um contra-ataque, Parede arriscou de fora da área, para fora. A resposta atleticana veio no minuto seguinte, com Deivid. O capitão rubro-negro arriscou de longe. Wilson espalmou.

No segundo tempo, o time mandante foi quem criou a primeira boa chance. Aos seis minutos, após saída errada da defesa atleticana, Parede recuperou a bola e tocou para Ruy, que finalizou rasteiro. Santos praticou a defesa e Cascardo afastou o perigo em seguida. Mas quem marcou foi o Rubro-Negro, aos dez minutos! Ederson fez jogada na lateral direita e recebeu a falta. João Pedro foi para a cobrança e encontrou o próprio camisa 9, na segunda trave. Ele tocou de cabeça e venceu o goleiro. 1 a 0 Furacão!

Leia mais...
 

Empate com o Caxias teve gosto de vitória, Furacão segue em frente na Copa do Brasil

A primeira partida da equipe principal do Atlético disputada nesta temporada foi um embate ferrenho na cidade do interior gaúcho. Valendo a sequência na Copa do Brasil jogo foi de muita emoção do começo ao fim. Pelo lado do Caxias dois chutes a gol deram muito trabalho ao goleiro Santos, titular da meta atleticana. Já pelo lado rubro-negro, dois contra ataques puseram Ribamar e o estreante Bergson na cara do gol, mas na hora de marcar pararam no goleiro adversário. Placar final 0 x0, Furacão segue em frente na Copa do Brasil.

Esporte Line

A partida diante do Caxias marcou a estreia do técnico Fernando Diniz e de sua filosofia de trabalho. O Rubro-Negro sentiu a falta de ritmo de jogo, mas segurou o ímpeto do adversário que tinha 100% de aproveitamento na temporada. De acordo com o site Footstats, o Atlético terminou os 90 minutos com 53% de posse de bola contra 47% do adversário e 94% de acerto nos passes (498 de 529). Em contrapartida, o Furacão errou 14 dos 17 cruzamentos tentados (18% de aproveitamento). O Atlético agora aguarda a definição do vencedor entre Tubarão-SC e América-RN para saber o adversário na segunda fase. Independente do classificado, o jogo será na Arena da Baixada. Antes da competição nacional, o time alternativo volta ao centro das atenções já que no próximo domingo disputa o clássico contra o Coritiba.

Caxias cria boas oportunidades no primeiro tempo

Sob nova filosofia, Fernando Diniz escalou o Atlético com três zagueiros – Thiago Heleno, Paulo André e Wanderson – e deu liberdade para os dois laterais atacarem. No início, o time atleticano explorou as jogadas pelo lado direito, com Jonathan, mas não levou a bola até o atacante Lucas Ribamar. No decorrer da primeira etapa, o Caxias cresceu na partida e só não abriu o placar graças ao goleiro Santos. Aos 32 minutos, o lateral-direito Cleiton tentou surpreender em chute da ponta direita e Santos salvou com a ponta dos dedos. Já aos 34, Julinho arriscou chute da entrada da área e o camisa 1 buscou no ângulo esquerdo.

Atlético segura o empate sem gols e avança na competição

O Atlético voltou para o segundo tempo com mais objetividade e quase abriu o placar com apenas dois minutos. Ribamar recebeu dentro da área, tentou marcar, mas a bola bateu em Júnior Alves quase em cima da linha. Já aos 6, Guilherme recebeu bom cruzamento, chutou no canto e o goleiro Gledson tirou com a ponta dos dedos. Nos minutos finais, o Caxias foi para o ataque em busca do gol da classificação e deu espaço para o contra-ataque do Atlético. Porém, Ribamar perdeu as grandes oportunidades de garantir a vitória. Aos 38, Ribamar recebeu na frente do gol e parou na defesa de Gledson. Dois minutos, o atacante teve nova chance de marcar, mas o camisa 1 do Caxias salvou o novamente.

Leia mais...
 

Furacão na Copa do Brasil em jogo que vale muito

Rubro-negro paranaense põe calendário, confiança e R$ 1,2 milhão em partida nesta terça-feira (30). Embate contra o Caxias vale mais R$ 1,2 milhão em premiação e 60% da renda líquida. Além disso, Atlético de Fernando Diniz tenta evitar "folga forçada" no calendário.  Isso mesmo, Furacão vai decidir, contra o Caxias, muito mais do que a vaga na segunda fase da Copa do Brasil. A partida desta terça-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Centenário, vale uma premiação milionária e é fundamental para o técnico Fernando Diniz no comando rubro-negro.

Esporte Line

A classificação representaria mais R$ 1,2 milhão em premiação - o clube já tem R$ 1 milhão garantido só por participar da primeira fase. Além disso, se avançar, o Furacão leva 60% da renda líquida. Em caso de eliminação, esse número cairia para "apenas" 40%. Além de reforçar os cofres, o Atlético tenta evitar uma "folga forçada". Em caso de eliminação, o time de Fernando Diniz ficaria 73 dias sem disputar uma partida oficial - a estreia na Sul-Americana, contra o Newell's Old Boys, é apenas em 12 de abril. O Brasileirão começa em 14 ou 15 de abril.

Por tudo o que envolve o jogo, o treinador pede dedicação total de seus comandados na noite desta terça-feira, em Caxias do Sul. Temos que nos comportar como um jogo decisivo, final de campeonato. Não tem volta. Precisamos pegar toda a nossa alma para conseguir uma excelente partida. O jogo contra o Caxias também representa um teste de fogo para o comandante rubro-negro logo na estreia. A vitória (ou o empate, que já é suficiente) é fundamental para que Fernando Diniz tenha a confiança do grupo e o apoio da torcida para implantar suas ideias.

Leia mais...
 

Atlético empata com o Cianorte e se mantém na liderança do Estadual; agora foco na Copa do Brasil

O Atlético Paranaense não conseguiu superar a defesa do Cianorte, na tarde deste sábado (27), e empatou sem gols com a equipe do Interior, pela terceira rodada da 1ª Taça do Campeonato Paranaense 2018. Tiago Nunes, treinador da equipe, avaliou a partida. “Tivemos um adversário que valorizou muito a atuação de hoje. Um jogo difícil, fomos bem marcados”, disse, em entrevista coletiva após o confronto. “Conseguimos ter volume do jogo, mas tivemos dificuldade para desequilibrar”, continuou.

Arremate

Com um adversário postado na defesa, Tiago avalia que os confrontos de um contra um poderiam ter sido diferenciais. Entretanto, a fadiga acumulada dos últimos jogos, três em sete dias, atrapalhou. “Tivemos pouca vitória pessoal, e é esse tipo de vitória que desequilibra qualquer tipo de sistema defensivo. Penso que talvez pelo desgaste acabamos tendo dificuldade”, afirmou.

O próximo confronto pelo Estadual será contra o Coritiba. Tiago Nunes, que já sentiu o gosto de um Atletiba pela Formação, diz buscar aproveitar cada momento à frente da equipe. E não será diferente no próximo fim de semana, no Couto Pereira. “Tive o prazer de disputar o clássico na Formação e tem uma sinergia bem especial. Tenho aproveitado jogo a jogo, dado o meu melhor para acrescentar [aos garotos] não só com a minha experiência, mas também agregar à minha carreira”, finalizou.

Agora foco na estreia da Copa do Brasil, diante do Caxias


O time principal do Atlético Paranaense está na reta final de preparação para a estreia na temporada 2018. Na próxima terça-feira (30), às 21h30, o Rubro-Negro entra em campo pela primeira fase da Copa do Brasil, diante do Caxias (RS). O duelo acontece no Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS). Na manhã de sábado (27), o grupo atleticano realizou mais um treinamento, no CAT Alfredo Gottardi.

Leia mais...

 

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)